Fisioterapia

Joseph Pilates

Em 2005, a melhor idade correspondia a apenas 9,8% da população brasileira. Dez anos mais tarde, a fatia da população com 60 anos ou mais cresceu para 14,3%, segundo apontou o estudo Síntese de Indicadores Sociais (SIS): uma análise das condições de vida da população brasileira 2016.

Não há dúvida de que os idosos estão aí e, cada vez mais, descobrindo as suas potencialidades e investindo em qualidade de vida. Para esse grupo, ter bom condicionamento torna-se mais e mais importante não só porque ajuda a reduzir o risco de doenças ligadas ao sedentarismo, como também porque a atividade física é capaz de promover ganhos no dia a dia, como

Reabilitacao fisioterapia

Condições da fisioterapia e seus profissionais no Brasil são temas de artigos em destaque na edição

Fisioterapia e Pesquisa, publicação trimestral da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) , acaba de lançar seu novo número (volume 24, número 3, 2017).

A revista, que tem como objetivo divulgar a produção científica da Fisioterapia e outras áreas da saúde, traz em seu editorial um texto assinado por Amélia Pasqual Marques, intitulado Eugênio Lopez Sanchez, o grande defensor da Fisioterapia no Brasil, prestando homenagem e agradecimento ao fisioterapeuta, que faleceu em junho deste ano.

A nova edição da revista conta, ainda, com artigos que tratam de assuntos como a vulnerabilidade de idosos

Fisioterapia e Pesquisa

De periodicidade trimestral, a revista divulga a produção científica da área da fisioterapia e outras da saúde desde 1994

Publicação vinculada à USP, a revista Fisioterapia e Pesquisa acaba de ter uma nova edição publicada (volume 24, número 1, 2017)

De periodicidade trimestral, a revista divulga a produção científica da área da fisioterapia e outras da saúde desde 1994. No novo número, a edição traz uma série de pesquisas originais em artigos como Pesquisa de sinergias motoras em fisioterapia: vantagens da abordagem da variedade não controlada Manovacuometria realizada por meio de traqueias de diferentes comprimentos, além de uma análise sobre como a intervenção parental melhora o desenvolvimento motor de lactentes de risco.

Em seu

Professora Maria Ines Krook

Neste ano, o Programa de Fonoterapia Intensiva recebeu pesquisadores da maior instituição norte-americana na área

No último dia 23 de março, foi concluída mais uma edição do Programa de Fonoterapia Intensiva (PFI), uma parceria entre o Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) e a Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da USP.

O programa atende pacientes do Centrinho provenientes de vários Estados do Brasil que têm dificuldade de obter acesso à terapia de fala ou acesso qualificado de terapia em suas cidades de origem. Eles são submetidos a uma média de 40 terapias num período de três semanas, de segunda-feira a sábado, com a supervisão geral das professoras responsáveis Maria Inês Pegoraro-Krook e Jeniffer Dutka, ambas

radiografia

Contribuições trazidas pela publicação apresentam panorama variado das práticas na área

A Revista Fisioterapia e Pesquisa, publicação da Faculdade de Medicina da USP, acaba de publicar seu novo número (volume 24, número 2, 2017).

O periódico tem como objetivo divulgar a produção científica da fisioterapia e outras áreas da saúde, apresentando um diferencial, a ênfase em pesquisa clínica.

Com publicação trimestral, a revista faz parte de bases internacionais de registro de produção científica como Lilacs (Latin American and Caribbean Health Services), Latindex Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Cientifícas de Américas, CINAHL  (Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature).

O número atual traz diversos artigos

Fisioterapia e Pesquisa

Publicação trimestral traz editorial sobre “o papel do fisioterapeuta na inclusão escolar na educação infantil”

Publicação vinculada à USP, a revista Fisioterapia e Pesquisa acaba de ter uma nova edição publicada (volume 23, número 4, 2016)

De periodicidade trimestral, a revista divulga a produção científica da área da fisioterapia e outras da saúde desde 1994. No novo número, a edição traz uma série de pesquisas originais em artigos como Efeito da estimulação elétrica de alta voltagem e insulina tópica em lesão cutânea experimental Sintomas em diferentes graus de severidade de bruxismo: um estudo transversal, além de revisões sistemáticas, como em Efeito do treinamento muscular inspiratório em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica: uma revisão sistemática.

Ela pode ser

Revista de Terapia Ocupaciona

Publicação quadrimestral da Faculdade de Medicina traz trabalhos inéditos da área

A Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, editada pelo Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), publicou uma nova edição (volume 27, número 3, 2016)

Neste número pode ser encontrada uma série de artigos, prioritariamente originais e inéditos, sobre temas variados como saúde e cotidiano de mulheres em uso abusivo de álcool e outras drogas, o uso da música como recurso terapêutico em saúde mental, programa de reabilitação funcional para sujeitos com sequelas de hanseníase, efeito da equoterapia (terapia com cavalos) no desempenho funcional de crianças e adolescentes

fisioterapia

Publicação quadrimestral apresenta diferentes contribuições atuais aos vários ramos da Terapia Ocupacional

O Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina da USP acaba de publicar o novo número da Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo (volume 28, número 1, 2017).

O periódico é voltado para contribuições originais e inéditas no campo da Terapia Ocupacional e áreas afins. O número atual conta 15 artigos, todos em português, sendo que seis também possuem versões em inglês.

Entre os trabalhos, destacam-se artigo sobre terapia ocupacional e oncologia pediátrica; um levantamento dos problemas do dia a dia de um grupo de amputados e dos seus dispositivos de auxílio; análise de uma sessão

Fisioterapia

Programas de bem estar e qualidade de vida trazem benefícios para o funcionário e melhoram o rendimento

Está comprovado que a qualidade de vida do trabalhador está ligada ao fato de ter sua saúde em dia. A preocupação com a fisioterapia no trabalho vem crescendo entre as empresas, buscando proporcionar a esses funcionários uma melhor qualidade de vida e ajudando a aumentar seu rendimento. O objetivo é prevenir, resgatar e manter a saúde do trabalhador. Dentre as atividades mais comuns estão a ergonomia, atividade física laboral, assim como outras trabalhadas pelos fisioterapeutas.

Ana Gil, fisioterapeuta e Instrutora de pilates conta que essa prática evita desconfortos dentro e fora do

Ana Gil

Só quem sofre com a tensão neural sabe como ela causa problemas nas mais simples tarefas do dia a dia. A sensação de queimação, de choque, ardência, dormência e dor, além de alterações na força muscular, fazem com que simples atividades do cotidiano pareçam uma verdadeira tortura. Pensando em uma forma de tratar esse problema, anos de estudo levaram à criação de uma técnica terapêutica chamada mobilização neural ou neurodinâmica.

De acordo com a fisioterapeuta Ana Gil, a utilização da técnica é indicada para combater as dores de compressões neurais. “Pessoas que apresentem problemas como hérnia, dor ciática, diminuição na sensibilidade e dores nas mãos e pés; assim como