Sociedade

Humanidades em Diálogo

Artigos discutem visibilidade de intelectuais negras em Pernambuco, direitos LGBTI, dentre outros assuntos

O último volume da revista Humanidades em Diálogo (volume 8, 2017) já está disponível on-line.

A nova edição conta com um dossiê sobre raça e gênero composto de textos de Bárbara Luísa Pires, Bernardo de Souza Dantas Fico e Jacqueline Martins. “Tal discussão se faz necessária especialmente quando vivemos tempos de retrocessos e crescentes violações, os quais ameaçam as trabalhosas lutas por reconhecimento, justiça e igualdade reais”, anuncia a organização da revista.

O dossiê trata da carreira de Gilda de Mello e Souza, da luta por legitimação e visibilidade das intelectuais negras em Pernambuco e de avanços jurisprudenciais do Sistema Interamericano de Direitos

Estudantes

Família precisa ganhar voz, e escola, repensar práticas para conhecer melhor pais de alunos, defende especialista

O ensino no Brasil tem problemas e, todos concordam, de causas diversas. Mas como anda a comunicação entre duas das instituições mais interessadas na educação: a escola e a família? Especialistas em psicologia escolar da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP pesquisaram o assunto e revelaram a importância de uma comunicação igualitária entre essas instituições.

A psicóloga Larissa Schutte Vidotti buscou respostas para a pergunta “como professores e gestores percebem a relação com as famílias de seus alunos?”, acompanhando atividades de três escolas municipais de ensino fundamental de

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Tese premiada desenvolveu uma série de sensores eletroquímicos e colorimétricos para aplicações em amostras de interesse forense

Com o objetivo de auxiliar a polícia, uma pesquisa realizada no Instituto de Química (IQ) da USP desenvolveu uma série de sensores químicos que podem ajudar na detecção de quantificação de compostos comumente encontrados na adulteração de amostras das chamadas drogas de abuso, como cocaína, além de compostos tóxicos e perigosos como explosivos (ácido pícrico) e melamina.

Com metodologia inovadora, o químico William Reis de Araujo também realizou estudos fundamentais sobre o comportamento eletroquímico desses compostos. A pesquisa foi uma das vencedoras do Prêmio Tese Destaque USP 2017, na área de Ciências Exatas e da

Jose Alves de Freitas Neto

Talvez não exista sentido mais paradoxal que a festa dos mortos celebrada pelos mexicanos. As cidades enfeitadas, as pessoas em êxtase, as comidas, bebidas e flores deslocam o sentido usual que associamos à morte. Os mexicanos, como parte de uma cultura de muitas ressignificações, celebram o Día de los Muertos com uma gigantesca manifestação popular e festiva. Os mortos, como parte do imaginário coletivo, servem para expor indagações sobre o como se vive: falar sobre a morte é falar sobre a vida.

O escritor Carlos Fuentes, em seu O espelho enterrado (1992), afirma que a morte é “o grande espetáculo igualitário que dissolve as fronteiras entre o cenário e

Martim Lutero

Doutor em Sociologia pela USP analisa os 500 anos da Reforma Religiosa do século 16

No aniversário de 500 anos da Reforma Religiosa do século 16 – que ocorreu nesta terça-feira, dia 31 de outubro -, o protestantismo sofre o risco de repetir os mesmos erros cometidos pela Igreja cristã medieval, contra os quais se debateu o monge agostiniano alemão Martim Lutero (1483-1546). Entre esses erros está a intolerância. É o que afirma o reverendo Valdinei Ferreira, pastor titular da Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo – a Catedral Evangélica de São Paulo -, que fez graduação, mestrado e doutorado em Sociologia na USP.

Para ele, o protestantismo

Doce cristalizado de bocaiuva

A Embrapa Pantanal (MS) e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) desenvolveram, em parceria, um doce cristalizado a partir da polpa da bocaiuva, uma palmeira frutífera nativa encontrada em quase todo o território brasileiro e em abundância no Mato Grosso do Sul. O objetivo da pesquisa foi aproveitar os frutos e agregar valor ao produto, gerando trabalho e renda para comunidades extrativistas. Considerada uma excelente fonte de nutrientes, a bocaiuva apresenta alto teor de carboidratos, fibras, lipídeos e minerais como cobre, zinco e potássio, contendo elementos com ações antioxidante e anti-inflamatória.

A metodologia para a obtenção do doce cristalizado consiste, resumidamente, na substituição de parte da

Reginaldo Correa de Moraes

Você deve ficar espantado quando lê nos jornais e revistas os valores dos contratos milionários dos jogadores de futebol ou artistas de cinema. É para ficar mesmo. Ainda mais porque, na maioria desses casos, enquanto você rala para pagar um ingresso, eles arrumam um jeito de não pagar impostos e de receber a grana em paraísos fiscais.

Mesmo assim, guarde seu espanto para coisa melhor. Veja o quadro abaixo, que traduzi e adaptei do livro de Les Leopold - How to Make a Million Dollars an Hour.

Atenção à lista. Os números são de 2010, um ano depois da grande quebra do mercado financeiro. O mercado pode ter quebrado, mas

depressao

Parceria do Teatro da USP com Grupo de Trabalho dos Direitos Humanos, vídeo tem mais de 2 milhões de visualizações

“Quem quer chamar sua atenção merece sua atenção.” Foi com esse mote e um vídeo de pouco mais de um minuto que o Teatro da USP (Tusp) e o Grupo de Trabalho dos Direitos Humanos, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP em Piracicaba, tomaram as redes sociais. Nas últimas semanas, um turbilhão de comentários e compartilhamentos surpreendeu os organizadores do projeto.

Orientadora de arte dramática do Tusp, Maria Tendlau explica que a proposta surgiu em uma das reuniões do teatro. “Utilizando outros projetos de

abstinencia

Pais que exigem o cumprimento de regras e que monitoram constantemente as atividades dos filhos – buscando saber onde estão, com quem e o que fazem – correm menor risco de enfrentar problemas relacionados ao abuso de álcool e de outras drogas quando as crianças entram na adolescência.

A probabilidade torna-se ainda menor quando, além de monitorar e cobrar, os pais também abrem espaço para o diálogo, explicam o motivo das regras e se mostram presentes no dia a dia dos filhos, dispostos a acolher suas dificuldades – característica parental que especialistas chamam de “responsividade”.

A conclusão é de uma pesquisa realizada na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

ONU Genebra

Democracia tem internalizado um maior número de tratados internacionais do que o regime militar no Brasil, mas demora em fazê-lo

A ditadura militar brasileira foi marcada por perseguição política, censura e tortura, havendo violação de direitos humanos. Estudo realizado no Instituto de Relações Internacionais (IRI) da USP, porém, encontrou uma contradição: o regime militar foi a época em que os acordos internacionais de direitos humanos foram incorporados à legislação com maior rapidez. Por outro lado, os períodos democráticos apresentaram uma quantidade maior de tratados aprovados.

Autora da pesquisa, Mariana Chaimovich explica por que a conclusão sobre a velocidade da incorporação não é de todo insólita: em governos democráticos, a aprovação de legislações tende

brincadeira

Atendimento psicanalítico permite à criança expressar anseios e introduz o brincar como forma de dramatizar situações

Quando os filhos falham no conceito dos pais, quando não compensam as frustrações, expectativas e angústias dos mesmos, não se ajustando ao ideal imposto pela família e pela cultura, muitas vezes o psicólogo é procurado. Na tentativa de moldar esses filhos aos padrões aceitos pela sociedade, os pais acabam pedindo ao analista a construção de uma “criança-robô”: dócil, com bom desempenho na escola, e que não cause maiores incômodos. A psicanálise infantil, porém, busca tratar a criança como ser dotado da capacidade de constituir sua própria demanda clínica, desde que “promovida a um lugar de sujeito, no