Odontologia

sorriso

O próximo domingo (07/04) é o Dia Mundial da Saúde e a celebração dessa importante data é, sobretudo, uma grande oportunidade para sensibilizar e conscientizar a população sobre os cuidados necessários para a prevenção de doenças e manutenção da saúde. Conheça a seguir sete sugestões que o CROSP preparou voltadas à saúde bucal.

O uso da prótese dentária, total ou parcial, é uma necessidade de grande parcela da população. O levantamento mais recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresentado em 2015, apontou que 50% dos adultos possuem apenas 20 ou menos dentes funcionais na boca. Para os especialistas do CROSP, entretanto, esse cenário pode ser mudado a partir de medidas preventivas, capazes

saúde bucal

Problemas de saúde bucal, sobretudo dor de dente, sangramento na gengiva e doença periodontal, são motivo de incômodo para 50,57% dos adultos entre 35 e 44 anos no Estado de São Paulo.

O índice, considerado alto por especialistas, foi revelado por um estudo epidemiológico realizado pela Secretaria de Estado da Saúde, com apoio da FAPESP, em 163 municípios paulistas.

A Pesquisa Estadual de Saúde Bucal (SB SP 2015) examinou 17.560 pessoas, das quais 6.051 estavam na faixa etária de 35 a 44 anos. Além do exame clínico odontológico, os participantes responderam a um questionário sobre os impactos da saúde bucal em seu dia a dia.

A partir desses dados, pesquisadores da Faculdade de Odontologia de

Faculdade de Odontologia

Jovens ganharam a oportunidade de realizar pesquisas em laboratórios da Universidade durante um ano

Em outubro, uma turma especial de alunos começou suas primeiras aulas na Faculdade de Odontologia da USP, em São Paulo. Eles ainda estão no nono ano do ensino fundamental, mas já estão aprendendo como é ser um cientista. Quatro jovens da Escola Municipal Teófilo Benedito Ottoni, na capital paulista, foram selecionados para uma pré-iniciação científica na Universidade durante um ano.

Os estudantes foram escolhidos após participar do Experimentando Ciência, uma iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Ciências Odontológicas da FO, junto à diretoria do Departamento Regional de Educação do Município de São Paulo da Região do Butantã e professores de ciências de

tratamento odontológico

Eles estão vivendo mais e têm menos doenças bucais oportunistas, estudo pode contribuir para orientar abordagem dos profissionais

Um estudo realizado na USP contribui para desmistificar atendimento odontológico para pacientes portadores do vírus HIV. Hoje, além de estarem mais longevos, eles estão apresentando menos doenças bucais oportunistas, que se aproveitam da baixa na imunidade causada pelo vírus. A pesquisa foi feita no Centro de Atendimento a Pacientes Especiais (Cape) da Faculdade de Odontologia (FO) da USP e irá auxiliar cirurgiões-dentistas na realização de procedimentos adequados e na avaliação de comorbidades (existência de doenças simultâneas) que podem afetar o manejo clínico odontológico.

Orientada pela professora Marina Gallottini, coordenadora do Cape, o trabalho de Maria Fernanda Bartholo Silva foi

estudo

Por conta do aumento da prevalência de problemas como erosão dental e hipersensibilidade dentinária, cremes dentais voltados para esses problemas ganharam o mercado. Se há 20 anos eles nem existiam, hoje há uma grande variedade de marcas, com diferentes atributos.

No entanto, em estudo feito na Universidade de Berna, na Suíça – do qual participou uma bolsista da FAPESP –, nenhuma das nove pastas analisadas se mostrou capaz de diminuir um problema elementar à erosão e à hipersensibilidade dentinária: a perda de estrutura do esmalte.

De acordo com artigo publicado na Scientific Reports, todas as pastas testadas causaram, inclusive, diferentes graus de perda de superfície do dente. Nenhuma delas foi capaz de proteger o esmalte

Em primeira mão, o primeiro congresso internacional de odontologia

Em primeira mão, o primeiro congresso internacional de odontologia e saúde integrativa acontecerá nos dias 28 a 30 de setembro no espaço Vogue Square, na Barra da Tijuca

Neste dia 28, 29 e 30 de setembro os membros da Sociedade Brasileira de Odontologia e Saúde Integrativa (SBOI) - sociedade educacional destinada aos cirurgiões dentistas e profissionais da área de saúde que possuam a visão da filosofia integrativa, com o objetivo de promover conhecimento, inovação, e conceitos de bem-estar, saúde e beleza -, lançarão o Primeiro Congresso Internacional de Odontologia e Saúde Integrativa, que acontecerá no espaço Vogue Square (Av. das Américas, 8585. Barra da Tijuca).

O congresso contará com uma programação que envolve palestras com convidados

Odontologia

Na USP da capital, departamentos procuram pacientes para o desenvolvimento de diversos tratamentos e estudo

A Faculdade de Odontologia (FO) da USP, localizada no campus da capital, está buscando voluntários para diversos estudos.

A disciplina de Periodontia recruta pessoas para estudar a eficácia de produtos de higiene oral na gengivite. Há 90 vagas para a pesquisa, da qual podem participar indivíduos não fumantes, com boa saúde geral, um mínimo de 20 dentes, idade entre 18 e 65 anos e que possuam gengivite (gengivas com sangramento ou vermelhidão). Todos os participantes receberão diagnóstico, profilaxia e produtos de higiene oral. Os interessados devem entrar em contato com a pesquisadora Cristina Villar, seja pelo telefone (11) 2648-8055 ou

Ciosp

“Construindo um bloco por mais saúde bucal” tem versão em português e em espanhol, e tem apoio de institutos de pesquisa das Américas

Em uma iniciativa inédita, que conta com a colaboração de instituições de 18 países das Américas, entre universidades, institutos de pesquisas e ministérios de saúde, foi lançado o livro bilíngue Construindo um bloco por mais saúde bucal em espanhol e português, durante o 36º Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo (Ciosp).

Este é um produto do Observatório Iberoamericano de Políticas Públicas em Saúde Bucal, que iniciou suas atividades em dezembro de 2016 em uma colaboração acadêmica entre a Faculdade de Odontologia (FO) da USP, UNB e seis outros países. Em pouco

Higiene Bucal

Odontólogos e pesquisadores da USP publicaram dois manuais para pais e profissionais que trabalham com pessoas com Transtorno de Espectro Autista (TEA): Higiene Bucal para pessoas com TEA (com 20 páginas) e o Entendendo o autismo (32 páginas).

As publicações resultam do 3º edital Santander/USP de Direitos Fundamentais e Políticas Públicas da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitárias da USP.

O autismo é uma condição neurológica marcada por dificuldades no desenvolvimento da linguagem, nos processos de comunicação, na interação e no comportamento social.

Segundo os autores das publicações, pessoas no espectro autista normalmente apresentam dificuldade em lidar com a higiene bucal e seus cuidadores muitas vezes não possuem indicações objetivas de como agir nessas situações.

Experimentando Ciência

Voltado a estudantes do ensino fundamental, o Experimentando Ciência atua em nove escolas de São Paulo com oficinas científicas

Extração de DNA da banana, reconhecimento de pessoas através da mordida e observação no microscópio de células tiradas da boca: essas são algumas das atividades propostas por um projeto da Faculdade de Odontologia (FO) da USP, localizada em São Paulo, a alunos da rede pública, com o intuito de estimular o interesse dos pequenos pelo universo científico.

Implementado em 2016, o Experimentando Ciência é uma iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Ciências Odontológicas da FO, junto à diretoria do Departamento Regional de Educação do Município de São Paulo da Região do Butantã e professores de Ciências

Lucas Pratto

Espaço está localizado na Faculdade de Odontologia, em São Paulo, e já patenteou um protetor facial

A odontologia do esporte é uma área que vem crescendo muito nos últimos anos. Devido à realização da Olimpíada no Rio de Janeiro, em 2016, a demanda por um setor mais especializado e efetivo no atendimento à saúde bucal de atletas se tornou mais eminente. Na Faculdade de Odontologia (FO) da USP, em São Paulo, diversas pesquisas têm sido desenvolvidas nesse campo de estudo, além de atendimento a atletas amadores e de alta performance.

Parte desse trabalho ocorre no Laboratório de Pesquisa em Odontologia do Esporte e Biomecânica (Lapoebi). Sua atuação é voltada para o diagnóstico e tratamento dos problemas bucais que