Print
Category: Fisioterapia
mandíbula  humana

Podem participar homens e mulheres com idades entre 18 e 50 anos que não apresentem dores de cabeça, pescoço e mandíbula

Pesquisa desenvolvida por Lianna Rosa, doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPGFt) da Universidade Federal e São Carlos (UFSCar), analisa fatores que influenciam na ocorrência de dor no pescoço e cabeça. Para a elaboração dos estudos, a pesquisadora convida voluntários para avaliação. Podem participar pessoas de ambos os sexos, com idades entre 18 e 50 anos, que não apresentem dores de cabeça, pescoço e mandíbula.

Lianna explica que objetivo da pesquisa é avaliar possíveis diferenças entre gêneros na cinemática dos segmentos cabeça e mandíbula durante movimentos com máxima amplitude e movimentos funcionais em sujeitos assintomáticos. "Vamos avaliar os movimentos funcionais de homens e mulheres sem dor no pescoço e na mandíbula para identificar se há diferença que justifique a maior prevalência de disfunção cervical em mulheres do que em homens", complementa a pesquisadora. A pesquisa é orientada pela professora Ana Beatriz de Oliveira, do Departamento de Fisioterapia da UFSCar.

A avaliação ocorre no Núcleo de Análise de Movimento do DFisio, na área Norte do Campus São Carlos. Interessados em participar dos estudos podem entrar em contato com Lianna pelo email This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it., pelos telefones (16) 3306-6700 e (16) 98197-4359 ou pelo Whatsapp (85) 98757-6890.