Representantes da Fiocruz

Em visita ao Ceará, a presidente da Fundação Oswaldo Cruz, Nísia Trindade Lima, foi recebida pelo governador do estado, Camilo Santana, em reunião no Palácio da Abolição. Após o encontro, em 17 de março, o governador e a comitiva da Fiocruz sobrevoaram por 40 minutos o campus da Fundação em Eusébio, município da Região Metropolitana de Fortaleza. Eles examinaram o andamento das obras de abastecimento de água, de energia e das vias de acesso do Polo Tecnológico e Industrial da Saúde (Pits), onde ficará a unidade da Fundação no estado. Com investimento de R$ 170 milhões, o parque será o primeiro do Brasil a integrar iniciativas que buscam a inovação tecnológica para a produção de medicamentos, vacinas, diagnósticos e insumos para a saúde. Uma fábrica de vacinas do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Biomanguinhos/Fiocruz), a primeira fora do Rio de Janeiro e que será destinada a tecnologias baseadas em plataforma vegetal, também está em construção no complexo. Antes do encontro com o governador, Nísia foi recebida no escritório da Fundação no Ceará pelo corpo técnico da futura unidade.

O governo do Ceará fez investimentos para viabilizar a construção e o acesso ao polo, como a duplicação da rodovia CE-010 e a infraestrutura de esgoto, além da doação do terreno. “A intenção é fazer do polo de Eusébio – e do estado – uma referência em saúde, ensino e pesquisa”, afirmou o governador. Nísia agradeceu o apoio do governo do Ceará e disse que a inauguração do novo campus deverá ocorrer no segundo semestre deste ano. “Queremos que o polo seja irradiador de conhecimento científico e tecnológico para todos os cearenses, além de gerar empregos, ampliar a cidadania e dar respostas a demandas do SUS”, disse a presidente da Fiocruz, que estava acompanhada do chefe de Gabinete da Presidência da Fundação, Valcler Rangel Fernandes, e do vice-presidente de Gestão e Desenvolvimento Institucional, Mário Moreira. Nísia esteve ainda na Fundação Demócrito Rocha, para discutir parcerias, e no jornal O Povo, onde foi entrevistada.

No escritório da Fundação, em Fortaleza, Nísia foi recebida pelo responsável, Antonio Carlile Holanda Lavor, e teve uma reunião com equipes das áreas de Saúde e Ambiente, Saúde da Família, Biotecnologia e Gestão, na qual foram apresentados projetos da futura unidade. Ficou clara a necessidade de reforçar o papel estratégico da Fiocruz no estado e as relações com os parceiros regionais, além de ampliar a procura por mais pesquisadores para intercâmbio, colaborando nas linhas de trabalho da nova unidade.

O pesquisador Guilherme Franco Netto, coordenador de Ambiente da Fiocruz e que integrou o grupo, manteve reuniões com a área de Saúde e Ambiente da Fiocruz Ceará para discutir o projeto estruturante e identificar pontos de convergência com o projeto institucional de saúde e ambiente da Fundação. Também foi reforçado o apoio à iniciativa de criar a Rede de Saneamento, Saúde e Direitos Humanos e um mestrado profissional na área.

A parceria estreita com o governo do Ceará levou o vice-presidente Mário Moreira a fazer parte da comitiva do governador Camilo Santana que foi à Holanda. O objetivo da missão, que terminou na quarta-feira (22/3), foi o de examinar as possibilidades de atração de empresas para o Polo Tecnológico e Industrial da Saúde.

Ricardo Valverde
CCS/Fiocruz

Pin It