festivais

Em maio, a ANCINE está apoiando a participação de dezesseis obras brasileiras e um projeto em desenvolvimento selecionados para cinco eventos no continente europeu. A ajuda vem do Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais que concede subsídios diversos a projetos audiovisuais convidados para 35 laboratórios ou workshops no exterior e a filmes oficialmente convidados para 95 festivais internacionais.

O 69º Festival de Cannes, que acontece entre 11 e 22 de maio, vai contar com a participação de cinco filmes brasileiros. Na seleção oficial deste ano, o Brasil terá concorrentes nas duas categorias principais: o longa “Aquarius”, de Kleber Mendonça Filho, e o curta “A moça que dançou com o diabo”, de João Paulo Miranda Maria, vão concorrer à Palma de Ouro, prêmio mais importante do evento. Já o longa “Cinema Novo”, de Eryk Rocha, foi selecionado para a Mostra Cannes Classics.

Na Quinzena de Realizadores, mostra paralela do festival, o país será representado pelo curta "Abigail", de Isabel Penoni e Valentina Homem. Já na Semana da Crítica, o curta-metragem "O delírio é a redenção dos aflitos", de Fellipe Fernandes, é a única presença latino americana na mostra competitiva. As cinco produções foram contempladas com auxílio do Programa de Apoio da ANCINE.

Simultaneamente ao Festival de Cannes, acontece a 8ª edição do Festival La Fabrique des Cinémas du Monde, laboratório que foi concebido para facilitar o acesso de projetos cinematográficos de países em desenvolvimento no cenário internacional. Durante o Festival de Cannes, os responsáveis pelos projetos se beneficiarão de encontros individuais com realizadores e produtores internacionais. O programa da ANCINE está apoiando a participação do projeto “A febre”, de Leonardo Mecchi, Maya Da Rin, Juliette Lepoutre e Pierre Menahem.

Na 7ª edição do Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa – O FESTin – que começou no último dia 4 e vai até 11 de maio em Lisboa, Portugal, a ANCINE contemplou a participação de 3 filmes brasileiros na Mostra Competitiva de Longa-Metragem: “Cartas de amor são ridículas”, de Alvarina Souza e Silva, filme que abrirá o festival; “A Família Dionti”, de Alan Minas e “Maresia”, de Marcos Guttman.

A 62ª edição do Festival Internacional de Curta-Metragem de Oberhausen, de 5 a 10 de maio na cidade alemã, conta com cinco obras audiovisuais brasileiras que receberam auxílio da ANCINE: “Entretempos”, de Frederico Benevides e Yuri Firmeza e “Mains Propres”, de Louise Botkay, ambos selecionados na Mostra Competitiva. “Inflamável”, de Mariana Pettres Martins, “E”, de Alexandre Wahrhaftig e “Cocô preto”, de Marcos Arruda Bertoni, participam da seção ‘El pueblo - Searching for Contemporary Latin American’.

Fechando a lista, o programa da ANCINE concedeu apoio ao curta “Fotograma”, de Luís Henrique Leal e Caio Zatti,  selecionado para a categoria ‘No budget competition’  do 32º Festival Internacional de Curta-Metragem de Hamburgo, que acontecerá na cidade alemã entre os dias 31 de maio e 6 de junho.

Saiba mais sobre o funcionamento do Programa

O Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais conta com três categorias de auxílio, dependendo da classificação de cada evento: apoio A - confecção de cópia legendada, envio de cópia e apoio financeiro; B - envio de cópia e apoio financeiro; C - envio de cópia. As regras para a concessão do apoio estão dispostas no regulamento do programa. Mais informações podem ser conseguidas pelo e-mail This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it..

Ancine

Pin It