Em seu estande, a FAPESP apresentou oportunidades de pesquisa em São Paulo para cerca de 120 jovens cientistas de outros países (foto: Marcelo Meletti)

A FAPESP participou dia 20/05 da feira de oportunidades de emprego Naturejobs, uma das mais importantes da comunidade científica, que ocorreu em Boston, Estados Unidos, pela segunda vez. Originalmente, ela se realiza em Londres, mas tem tido edições em outros países recentemente.

A exposição oferece um espaço de interação entre pesquisadores e potenciais empregadores – como universidades, indústrias, institutos de pesquisa – ou agências de fomento e outros órgãos governamentais. Em seu estande, a FAPESP apresentou oportunidades de pesquisa no Estado de São Paulo para cerca de 120 jovens cientistas de outros países.

Além disso, o pesquisador Roberto Marcondes Cesar Junior, membro da Coordenação do programa Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) e da coordenação adjunta de Ciências Exatas e Engenharias da FAPESP, fez três apresentações aos participantes do evento.

Primeiro, ele falou sobre a Fundação e suas iniciativas para atrair jovens pesquisadores internacionais, em especial os programas de pós-doutorado e Jovens Pesquisadores em Centros Emergentes. Depois, tratou especificamente das áreas de ciências naturais e engenharias e de ciências da vida.

Marcondes Cesar, que é professor titular no Departamento de Ciência da Computação do Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (USP), descreveu diversos programas e destacou projetos, além de responder às perguntas especificas dos participantes.

Entre as entidades que se fizeram representar na feira por meio de estandes estavam: a German Research Foundation, a EURAXESS (um sistema de interação entre pesquisadores europeus e de fora da Europa), o Massachusetts Biotechnology Council, o Centre for Genomic Regulation e a Contact Singapore.

O principal conferencista da Naturejobs Boston deste ano foi Robert Langer, professor do Massachusetts Institute of Technology (MIT), cujas pesquisas levaram ao desenvolvimento de métodos para aplicação de medicamentos que permitem liberar as drogas no organismo humano em um período extenso, ganhador em 2015 do Queen Elizabeth Engineering Prize.

Agência FAPESP

Pin It