A Fiocruz Rondônia recebeu nos dias 9 e 10 de junho uma comitiva do Instituto Pasteur, em Porto Velho. A visita ocorreu logo após a assinatura do acordo de cooperação entre a Fiocruz, USP (Universidade de São Paulo) e Instituto Pasteur na última segunda-feira (08), e teve como objetivo estreitar os laços entre as instituições e conhecer o trabalho desenvolvido em pesquisas de campo e da equipe da Fundação no Estado de Rondônia.

A visita em Porto Velho contou com a presença do presidente do Instituto Pasteur, Christian Bréchot, do diretor internacional Marc Jouan; da diretora internacional adjunta, Jennifer Heurley; da chefe de laboratório e encarregada da Missão Brasil, Paola Minoprio; e do gerente de projetos da Associação Pasteur Internacional, Vincent Brignol.

A cooperação entre a Fiocruz Rondônia e o Instituto Pasteur é fruto do trabalho iniciado pelo pesquisador Luiz Hildebrando Pereira da Silva, inicialmente com as equipes do Centro de Pesquisa em Medicina Tropical (Cepem) e da USP. Essa iniciativa resultou na criação do Ipepatro (Instituto de Pesquisas em Patologias Tropicais), cuja atividades científicas serviram de alicerce para o estabelecimento da Fiocruz em Rondônia.

Na terça-feira (09), os visitantes desembarcaram em Porto Velho, e foram recepcionados pelo diretor da Fiocruz Rondônia, Ricardo de Godoi Mattos Ferreira, e pelo pesquisador Luiz Herman Soares Gil. Logo após a chegada, a comitiva se deslocou até a Usina Hidrelétrica de Jirau para conhecerem o complexo e visualizarem os pontos de monitoramento de vetores nos distritos de Nova Mutum e Jacy-Paraná.

Na manhã da última quarta-feira (10), a comitiva francesa participou de reuniões com a equipe da Fiocruz Rondônia e o diretor do Hospital Cemetron (Centro de Medicina Tropical de Rondônia), Sergio Basano, que na ocasião representou o professor do ICB-5/USP, Luís Marcelo Aranha Camargo, onde foram apresentadas as atividades desenvolvidas em conjunto entre as instituições. Na oportunidade foram discutidas as perspectivas de desenvolvimento de projetos conjuntos e maior integração à Rede Internacional dos Institutos Pasteur (RIIP).

Durante a reunião, Christian Bréchot destacou a possibilidade de colaboração na área de acidentes ofídicos, integração com a Rede LeiSHield, hepatites B e Delta e especialmente o projeto que vem sendo realizado em parceria com o ICB-5: o projeto Chronus, que busca desenvolver um estudo de envelhecimento na Amazônia e suas relações com a exposição e doenças infecciosas na região.

Já o diretor da Fiocruz Rondônia, Ricardo Ferreira, considera que a visita foi muito produtiva e reforçou a possibilidade de novas parcerias serem estabelecidas em conjunto com o Instituto Pasteur, considerando os desafios decorrentes das mudanças do perfil epidemiológico em andamento em diversos países do mundo que enfrentam grande carga de doenças infecciosas concomitantes com as não transmissíveis. Além das perspectivas locais, foi também discutido a grande relevância da presença nacional da Fiocruz no desenvolvimento de novos projetos.

 Alexandre Almeida
Agência Fiocruz

Pin It