Marco Antonio Zago e Jacques Comby

“A realização deste simpósio na Universidade de Lyon representa a consagração de uma colaboração de muitos anos com instituições do Estado de São Paulo”, disse Jacques Comby, presidente da Universidade Jean Moulin Lyon 3 durante a abertura da FAPESP Week France, ocorrida nesta quinta-feira (21/11), em Lyon.

Comby ressaltou que o evento sinaliza a importância da colaboração científica entre São Paulo e Lyon, pois reúne cientistas renomados das duas regiões em apresentações de resultados de pesquisa e em discussões que permitirão criar futuras colaborações, bem como reforçar as existentes.

“A Universidade de Lyon mantém uma longa cooperação com instituições no Estado de São Paulo, com colaborações em diversas áreas, notadamente Saúde e Ciências Humanas. E a parceria aumentou significativamente na última década”, disse Comby, que também é vice-presidente de Estratégia Internacional da Universidade de Lyon.

Marco Antonio Zago, presidente da FAPESP, também destacou durante a abertura do evento a relação entre Lyon e São Paulo.

“As universidades paulistas têm uma longa e duradoura tradição de colaboração com instituições da região de Lyon, seja por meio do intercâmbio de estudantes e de pesquisadores ou, por exemplo, pela dupla diplomação em Direito, promovida há anos pelo diretor administrativo da FAPESP, Fernando Menezes”, disse Zago, referindo-se ao programa de duplo diploma da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) com as instituições vinculadas ao grupo Universidade de Lyon (para mais informações veja o vídeo disponível no fim desta reportagem).

Zago ressaltou a importância de eventos como a FAPESP Week – parte da estratégia da Fundação para fortalecer a cooperação internacional em pesquisa. “Representa uma excelente oportunidade para cientistas financiados pela FAPESP encontrarem colaboradores potenciais, reforçando a parceria em pesquisa entre o Estado de São Paulo e a França”, disse.

 Ciência e Tecnologia em São Paulo

“O Estado de São Paulo é uma região fortemente industrializada e com uma participação muito importante na ciência e tecnologia brasileiras”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP. “Dos artigos científicos com autores do Brasil, 43% são de pesquisadores do Estado de São Paulo”.

Brito Cruz contou ainda que, em 2018, a FAPESP investiu R$ 1,2 bilhão no apoio a mais de 24 mil projetos de pesquisa, destacando programas por meio dos quais a Fundação apoia pesquisas em universidades e institutos paulistas em conjunto com empresas, como os Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID), o Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) e os Centros de Pesquisa em Engenharia (CPE). “Temos hoje 14 CPEs, constituídos em parceria com empresas como Peugeot-Citröen, Statoil, Shell, Equinor, GSK e IBM”, disse.

IdexLyon

O primeiro dia da FAPESP Week France também contou com a participação de François Pellegrino, que apresentou o programa IdexLyon, pelo qual é responsável.

“O IdexLyon é um programa financiado pela Agência Nacional de Pesquisa da França, que destina ao Lyon Saint-Étienne Avenir Program [conhecido pela sigla Palse] da Universidade de Lyon cerca de € 25 milhões por ano para desenvolver iniciativas acadêmicas estratégicas em pesquisa, treinamento e parcerias sociais, econômicas e internacionais”, disse Pellegrino à Agência FAPESP.

Idex (Initiative D'EXcellence) é uma iniciativa do governo francês para estimular instituições de ensino e de pesquisa por meio da criação de centros de excelência no país. Desde 2011, foram lançadas três chamadas de propostas, que resultaram na seleção de 20 universidades. A região de Lyon e Saint-Étienne foi selecionada em 2017 para receber € 800 milhões em um período de 10 anos.

“Esse investimento tem permitido desenvolver uma série de iniciativas centradas em todas as áreas científicas. A Universidade de Lyon é uma universidade ampla em termos de domínios científicos e temos programas em Ciências Humanas e Sociais, mas também em Engenharia, Saúde e Física e outras áreas”, disse.

Pellegrino também destacou a importância das colaborações internacionais para o programa IdexLyon. “Desenvolvemos colaborações internacionais com diversas partes do mundo, inclusive com o Estado de São Paulo. Temos muito interesse em desenvolver mais parcerias e estamos abertos a propostas nesse sentido”, disse.

A FAPESP Week France acontece entre os dias 21 e 27 de novembro, graças a uma parceria entre a FAPESP e as universidades de Lyon e de Paris, ambas da França. Leia outras notícias sobre o evento em www.fapesp.br/week2019/france/.

Agência FAPESP
Heitor Shimizu, de Lyon

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.

Pin It