Acta Materialia

Uma pesquisa desenvolvida no Laboratório de Materiais Vítreos (LaMaV) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) recebeu o prêmio Spriggs Phase Equilibria, concedido anualmente pela American Ceramic Society (ACerS) à contribuição mais valiosa no campo das relações de estabilidade de fases, fenômeno central na ciência e engenharia de materiais.

O reconhecimento foi dado ao artigo Simple model for particle phase transformation kinetics, de autoria de Raphael Reis, doutor pelo Programa de Ciência e Engenharia de Materiais da UFSCar.

O artigo, publicado em 2018 no periódico Acta Materialia, deriva de estudo coordenado pelo professor da UFSCar Edgar Dutra Zanotto, coordenador do Centro de Pesquisa, Educação e Inovação em Vidros (CeRTEV) – um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) financiado pela FAPESP.

O trabalho premiado propõe e testa um novo modelo teórico para entender e prever a estabilidade dos vidros durante o uso. Um exemplo simples da importância desse conhecimento é o caso de um visor de forno que não pode cristalizar descontroladamente quando aquecido, situação que provocar sua fragmentação.

“Na produção de vidros, é importante entender a cristalização para evitá-la. Também podemos induzir a cristalização de um vidro para produzir um material vitrocerâmico, mas esse fenômeno precisa ser controlado”, disse Zanotto em nota da Coordenadoria de Comunicação Social da UFSCar.

Embora já existam outros modelos teóricos com o mesmo fim, a solução proposta pelos pesquisadores tem base em uma equação que facilita o uso e a interpretação do novo modelo. “Os modelos nos auxiliam a entender um fenômeno e fazer previsões sem a necessidade de realizar experimentos”, disse Zanotto.

A entrega do prêmio ocorrerá em setembro de 2019, durante a 121ª Reunião Anual da ACerS, na cidade de Portland, nos Estados Unidos.

Agência FAPESP

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.

Pin It