Leandro Kanamaru

A Embrapa participou na última semana da AgroSudeste 2019, a Feira Agrotecnológica da Região Sudeste do Tocantins. O evento durou três dias e teve atividades como dias de campo, palestras e exposições. A maior parte da feira aconteceu no Colégio Agropecuário de Almas. Houve ainda atividades na empresa Pescados Piracema (dia de campo sobre piscicultura), também em Almas, e no Projeto de Irrigação Manuel Alves (dia de campo sobre fruticultura), na cidade vizinha de Dianópolis.

Um pesquisador e dois analistas de transferência de tecnologia da Embrapa participaram como palestrantes em dias de campo. No segundo dia da AgroSudeste 2019 (12 de abril, sexta-feira), na Pescados Piracema, o pesquisador Leandro Kanamaru falou a respeito de despesca e insensibilização no dia de campo sobre piscicultura.

No dia anterior, durante dia de campo sobre bovinocultura, Pedro Alcântara, que atua na área de transferência de tecnologia da Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas-TO), abordou o tema sistema intensivo de produção de carne em pastagens. Esse dia de campo aconteceu no Colégio Agrotecnológico de Almas e contou com outra participação da Embrapa.

Cláudio Barbosa, também da transferência de tecnologia da Embrapa Pesca e Aquicultura, falou sobre integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), que vem sendo cada vez mais adotada no Tocantins. Segundo ele, com relação a sistemas integrados como as diferentes possibilidades de ILPF, os participantes do dia de campo se mostraram interessados em saber sobre os custos de implantação (considerados mais altos do que os de outros sistemas) e como contornar essa situação que inicialmente poderia ser vista como negativa.

“O que a gente repassa pra eles é que, assessorados por um técnico, procurem fazer essa implantação na propriedade de forma modular, mas começando em área pequena. De forma que esse custo é maior, mas numa área pequena não vai comprometer a previsão orçamentária daquela safra agrícola daquele ano. E aí eles vão aprender com aquela área menor, mas com aquela certeza também de que, apesar de ter um custo maior, a receita do sistema vai ser também maior e a lucratividade também, a médio e a longo prazos”, explica.

Sobre o evento – A AgroSudeste teve em 2019 sua quinta edição. Inicialmente como um dia de campo em 2015 na área rural de Almas, o evento cresceu. A concepção da feira foi ampliada para o Sudeste do estado neste ano, o que ocasionou inclusive mudança no próprio nome do evento. Hoje, essa região é responsável pela maior parte da produção de peixes no Tocantins e sedia projeto de irrigação em que são produzidas frutas como banana e abacaxi. A Embrapa sempre apoiou a feira, organizada pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins).

Clenio Araujo (6279/MG) 
Embrapa Pesca e Aquicultura 

Pin It