Notícias

fapesp

A FAPESP anuncia o resultado da eleição para escolha do novo diretor científico da Fundação, que assumirá o cargo a partir de abril de 2020.

Luiz Eugênio Araújo de Moraes Mello, Carlos Gilberto Carlotti e Osvaldo Novais de Oliveira Junior são os três indicados pelo Conselho Superior da Fundação em lista tríplice enviada ao governador do Estado de São Paulo, João Doria.

No primeiro escrutínio, Luiz Mello teve 11 votos e Carlotti, nove votos. No segundo escrutínio, Oliveira Junior teve sete votos e completou a lista.

O novo diretor científico substituirá Carlos Henrique de Brito Cruz, que está no cargo desde 2005.

A eleição teve 13 candidatos. Também receberam votos: Vanderlei Salvador Bagnato, Carlos Frederico

Programa USP Cidades Globais

O Programa USP Cidades Globais, promovido no Instituto de Estudos Avançados (IEA) da Universidade de São Paulo (USP), está com chamada pública para pesquisadores de pós-doutorado e colaboradores. As inscrições vão até dia 22 de novembro de 2019.

Com o objetivo de propor soluções que promovam a qualidade de vida nas cidades, o programa busca pesquisadores que considerem as complexidades dos grandes centros urbanos com uma perspectiva inter e transdisciplinar em seus trabalhos.

A iniciativa possibilita que o pesquisador participe de grupos nacionais e estrangeiros voltados às questões urbanas, integrando redes de estudos e pesquisas no exterior.

São oferecidas duas modalidades para os interessados: Programa de Pós-Doutorado na USP e Programa Pesquisador Colaborador. O primeiro

evento realizado na Unicamp

Ao longo dos anos de 2018 e 2019, a Plataforma Brasileira de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (BPBES) – grupo de trabalho formado por mais de 80 cientistas de todo o país – lançou o 1º Diagnóstico Brasileiro para Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos e também um conjunto de relatórios temáticos que abordam questões como mudanças climáticas, conservação da água, restauração de paisagens e polinização.

Com o objetivo de discutir as principais conclusões desses documentos com a comunidade acadêmica e a sociedade em geral, foi realizado em Campinas, no dia 4 de novembro, o encontro “Biodiversidade não é problema, é solução!”. O evento ocorreu no Centro de Convenções da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

“O

Manejo da agrobiodiversidade

Técnicos da Emater/DF estiveram na Embrapa Cerrados na sexta-feira (8) onde participaram de uma atualização sobre manejo da agrobiodiversidade com ênfase na produção de sementes agroecológicas. Ficou a cargo do pesquisador Altair Toledo repassar as informações técnicas aos 25 extensionistas rurais, entre agrônomos e zootecnistas, que estão participando do curso promovido pela Emater-DF Princípios e Práticas de Agroecologia e Produção Orgânica, com carga horária de 48 horas.

Na abertura, o supervisor do Setor de Implementação e Programação da Transferência de Tecnologia (SIPT), Sérgio Abud, falou sobre a relevância desse intercâmbio entre as duas instituições. “Esse conhecimento aplicado é muito importante. Não adianta apenas desenvolvermos a tecnologia se ela não chegar ao produtor. Se ela não

Estudantes e profissionais de Nutrição

Estudantes e profissionais de Nutrição, da cidade de Beira, província de Sofala (Moçambique), estão participando, nesse mês de novembro, de um treinamento em Medidas Antropométricas e em Entrevistas de Campo, ministrado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O objetivo é capacitá-los para realizar um Recordatório 24 horas – técnica que consiste em definir e quantificar todos os alimentos e bebidas ingeridas no período anterior à entrevista, nesse caso, nas últimas 24h - para avaliar o estado nutricional de crianças, de 6 a 59 meses, residentes na cidade.

O treinamento faz parte do Programa de Formação em Segurança Alimentar e Nutricional em Beira, visando o desenvolvimento do Sistema Nacional de Saúde de Moçambique e de Governança na área

Observatório Pierre Auger

Um grande evento internacional nos pampas argentinos comemora, de 14 a 16 de novembro de 2019, o 20º aniversário do Observatório Pierre Auger. Situado em Malargüe, a cerca de 100 quilômetros (km) da Cordilheira dos Andes e aproximadamente 370 km ao sul da cidade de Mendoza, o Auger, como por vezes se diz, é o maior observatório de raios cósmicos do mundo, operado por uma colaboração internacional de mais de 400 cientistas de 17 países, envolvendo físicos, engenheiros, técnicos e estudantes de pós-graduação.

Dezenas de pesquisadores brasileiros têm participado ativamente das pesquisas ali realizadas, desde a concepção do observatório na década de 1990, passando pela construção, o desenvolvimento de detectores, a operação e a análises

iniciação científica

Oito projetos apoiados pelo Instituto Serrapilheira estão com inscrições abertas para iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado. As vagas são para Belo Horizonte, Campinas, Natal, São Paulo e Rio de Janeiro, nas áreas de Biologia, Física, Química, Matemática e Astronomia.

Em 2019, os projetos foram contemplados com um financiamento de R$ 700 mil cada, com bônus de R$ 300 mil para ações de promoção à diversidade na ciência, como a integração e formação de pessoas de grupos sub-representados nas equipes de pesquisa. Por isso, são encorajadas as candidaturas de mulheres, pessoas negras e de outras etnias.

O projeto “Biologia celular do microambiente tumoral” dispõe de uma vaga de iniciação científica no Instituto de Ciências Biológicas

Washington Gomes e Margarete Amorim

A Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia (Anpege) concedeu o prêmio “Aziz Nacib AB Saber” de melhor dissertação de mestrado em Geografia Física para Washington Paulo Gomes, doutorando pela Faculdade de Ciência e Tecnologia (FCT) da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Presidente Prudente.

A dissertação de Gomes teve apoio da FAPESP e foi coordenada pela professora Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim, da FCT-Unesp.

A pesquisa analisou o clima urbano de Ubatuba (SP) e identificou os níveis de interferência humana no ambiente, caracterizando as temperaturas de acordo com os sistemas atmosféricos atuantes e sua distribuição no espaço geográfico. Também considerou os diferentes padrões construtivos e as características do relevo.

O estudo mostrou que

Balde Cheio

“Esse projeto veio a me dar um norte por onde eu tenho que tramitar pra chegar ao meu objetivo. Excelente, chegou em boa hora porque eu estava muito perdido”; é dessa maneira que o produtor rural João Batista Ferreira, do município de Colinas do Tocantins, região Centro-Norte do estado, se refere ao Balde Cheio. E ele tem uma meta que pode ser considerada ousada: passar dos atuais 45 litros por dia para 500 litros diários de produção de leite. Confiança não lhe falta: “com esse projeto aí, provavelmente por esses dois anos nós vamos atingir essa meta”.

Balde Cheio é um projeto de transferência de tecnologia em pecuária de leite liderado pela Embrapa e executado

Plataforma Transatlântica

 A FAPESP anuncia os pesquisadores paulistas selecionados em chamada de propostas lançada com a Plataforma Transatlântica para Ciências Humanas e Sociais (T-AP, na sigla em inglês), que teve como tema Inovação Social.

A T-AP é uma iniciativa de colaboração internacional criada em 2013 entre agências de fomento das Américas e da Europa, em todas as disciplinas das Ciências Humanas e Sociais. Tem entre seus objetivos fortalecer a cooperação transnacional nessas disciplinas entre agências de fomento, entidades de pesquisa e pesquisadores.

A Fundação participou da chamada ao lado de agências de fomento de outros sete países – Alemanha, Canadá, Holanda, Finlândia, França, Polônia e Reino Unido. A FAPESP é uma das três agências coordenadoras da T-AP,

Grand Challenges Explorations

A Fundação Bill & Melinda Gates lançou uma nova chamada da iniciativa Grand Challenges Explorations (GCE), com foco no aprimoramento do impacto das campanhas de saúde.

O programa financiará com US$ 100 mil (aproximadamente R$ 400 mil) projetos inovadores que buscam melhorar a cobertura das intervenções, a identificação e alcance das populações de risco e a melhoria da eficiência dos recursos das campanhas de saúde. Os projetos também devem considerar as seguintes fases de realização das campanhas: planejamento e microplanejamento, implementação/operações, monitoramento e avaliação.

São aceitos projetos de candidatos de qualquer área ou organização, incluindo universidades, laboratórios, institutos de pesquisa, ONGs e empresas privadas. A chamada receberá inscrições pelo site do GCE até 13 de