GETTY IMAGES

As relações entre os recursos hídricos, energéticos e alimentos tem sido objeto de intenso estudo por parte da comunidade científica mundial, compondo o chamado “nexo água-energia-alimento”. Essa área de pesquisa se justifica pelo fato destes recursos serem fundamentais para o desenvolvimento sustentável, e sujeitos a pressões de mesma natureza (por exemplo, pressões demográficas, econômicas e climáticas). Além destes fatores, a complexidade do nexo é aumentada pela interdependência entre os setores produtores destes recursos. Considere, por exemplo, a quantidade de energia demandada para bombear água em sistemas de abastecimento, na demanda de água para geração de energia hidrelétrica ou resfriamento de termelétricas, ou no conflito entre o uso de terras para culturas voltadas à produção de alimentos ou biocombustíveis. Esses são exemplos claros do nexo água-energia-alimento. Muitas das pesquisas recentes sobre o nexo são focadas em seus aspectos quantitativos/físicos ou políticos. No entanto, existe uma necessidade real de se entender a percepção, a vivência e o aprendizado das pessoas – os usuários finais dos recursos hídricos, energéticos e alimentares - sobre o nexo. Esse entendimento possibilita abordar questões cruciais – como a igualdade de acesso ao nexo, a resiliência às pressões sobre os recursos e o papel da educação na resposta às necessidades e aspirações das diversas comunidades.

No Brasil, as crianças e os jovens (com idades entre 10 e 24 anos) constituem um grupo muito importante, tanto demográfica quanto socialmente, representando 42% da população. Além disso, sabe-se que em diversos contextos globais, os jovens são fundamentais em termos de acesso aos recursos (incluindo o nexo entre os recursos), de produtividade econômica, coesão social, e de vida comunitária. No entanto, poucas pesquisas - seja no Brasil ou no mundo – abordam o papel e a percepção dos jovens sobre o nexo água-energia-alimento. Visando contribuir com o entendimento do papel do jovem nas questões relacionadas ao nexo água-energia-alimento, foi proposto o projeto (Re)Connect the Nexus: Young Brazilians' experiences of and learning about food-water-energy.

O objetivo deste projeto é investigar o entendimento, as experiências e a participação de crianças e jovens (com idade entre 10-24) no nexo água-energia-alimento no Brasil. Essa faixa etária foi definida pelo fato de crianças acima de 10 anos e jovens até 24 anos serem o principal público-alvo de programas de educação, principalmente o Educação para a Sustentabilidade (EpS), e também pela maior capacidade reflexiva e de envolvimento desta faixa etária em relação às crianças mais novas. Para alcançar este objetivo, o projeto irá abordar três conjuntos de questões de científicas, com grande impacto acadêmico e social:

1: Qual é o entendimento, quais são as experiências e a participação de crianças e jovens brasileiros (entre 10 e 24 anos) no nexo água-energia-alimento? A área de estudo do projeto é a Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, Estado de São Paulo. Esta região permite avaliar a questão e relacioná-la a diferentes variáveis, como diversidade geográfica (urbana, suburbana, rural), socioeconômica de posicionamento (idade, sexo, classe e etnia). Em meio às complexidades do nexo água-energia-alimento, quais são as principais prioridades para os jovens, suas famílias e comunidades? Como os jovens são incluídos (ou não) no acesso aos componentes do nexo?

2: Qual é o papel da variante e reconexão no compromisso dos jovens com o nexo água-energia-alimento? Em outras palavras, quais são as opções diárias que os jovens fazem ao escolher e utilizar alimentos, água ou energia em seus lares e em áreas públicas? Qual é o significado das conexões 'mais distantes' ou 'mais próximas' dos jovens com os alimentos no contexto brasileiro? O princípio de "reconexão", tão importante para o EpS e outros programas de desenvolvimento sustentável, têm relevância?

3: Como a Educação para a Sustentabilidade no Brasil deve abordar especificamente o nexo água-energia-alimento? Até que ponto é possível aprender sobre como o nexo apoia os próprios jovens em seus entendimentos, experiências e participação em termos de alimento-água-energia?

Estas questões científicas, dentre outras, serão analisadas durante o projeto, através de uma pesquisa de base com um número significativo de jovens, e de uma pesquisa detalhada, a partir de múltiplos métodos analíticos. O projeto será realizado por uma equipe interdisciplinar de engenheiros brasileiros e cientistas sociais do Reino Unido. Essa colaboração é vital para se maximizar os impactos e as contribuições do projeto.

Leia também:
http://www.bbc.com/portuguese/brasil-37641806

Equipe brasileira:

José Antonio Perrella Balestieri - Faculdade de Engenharia Guaratinguetá/UNESP (coordenador)

Rubens Alves Dias - Faculdade de Engenharia Guaratinguetá/UNESP

Mateus Ricardo Nogueira Vilanova – Instituto de Ciência e Tecnologia/UNESP

Arminda Eugênia Marques Campos - Faculdade de Engenharia Guaratinguetá/UNESP

Mauricio César Delamaro - Faculdade de Engenharia Guaratinguetá/UNESP

Marco Aurélio Alvarenga Monteiro - Faculdade de Engenharia Guaratinguetá/UNESP

Isabel Cristina de Castro Monteiro - Faculdade de Engenharia Guaratinguetá/UNESP

Equipe inglesa:

Peter Kraftl - University of Birmingham (coordenador)

Sophie Hadfield-Hill – University of Birmingham

John Horton – University of Northamptom

Benjamin Coles – University of Leicester

Informações

Arminda Campos
Coord. Curso Eng Produção Mecânica

Dep Produção
UNESP Guaratinguetá
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
55-12-31232234

Portal Unesp

Pin It