game - Contra Corona

O Ludo Educativo, projeto de extensão do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) com a Aptor Software, acaba de lançar o jogo "Contra Corona". O game tem o objetivo de estimular de forma lúdica o combate à COVID-19.

O CDMF é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP.

Cultura oceânica para todos

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) lançou a versão em português do kit pedagógico “Cultura oceânica para todos”.

Elaborado pela Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) do órgão, o material on-line apresenta uma série de recursos e atividades para que públicos, de todas as idades, possam entender os complexos processos e funções do oceano. Além disso, fornece informações científicas sobre a relação de causa e efeito entre o comportamento individual e coletivo e seus impactos no mar.

FAPESP

O impacto da crise econômica decorrente da pandemia de COVID-19 na arrecadação tributária do Estado de São Paulo e, consequentemente, no orçamento da FAPESP obriga a Fundação a estabelecer tetos mensais para a concessão de auxílios e bolsas.

A medida, em caráter emergencial e provisório, tem como objetivo garantir compromissos financeiros de curto, médio e longo prazo com auxílios e bolsas já concedidos.

capacitações online

Hortas em pequenos espaçosIntrodução a biofortificação e Controle de carrapato em bovinos de leite estão na lista dos 14 cursos gratuitos que estão com inscrições abertas este mês de abril na plataforma e-Campo da Empresa Brasileira de pesquisa agropecuária (Embrapa). Os conteúdos são elaborados por equipes técnicas da Empresa e os participantes que aproveitarem a quarentena do cornonavírus para se capacitar vão ter direito a certificado. 

“O confinamento físico imposto pela Covid-19 tem feito crescer a procura por cursos online. Como forma de dar sua contribuição neste momento e manter a conexão com seus públicos, a Embrapa abrirá inscrições gratuitas para 14 capacitações nesta modalidade”, argumenta o secretário de Inovação e Negócios (SIN), Daniel Trento. Ele destaca a participação de oito centros de pesquisa da Embrapa na oferta das capacitações gratuitas.

A plataforma coordenada pela SIN é acessada principalmente por produtores rurais, técnicos e estudantes das regiões Sudeste, Sul e Nordeste e já conta com participantes de 15 países, da América latina em especial. Segundo levantamento da Secretaria, nos primeiros três meses deste ano o e-Campo registrou 14.799 inscrições. Desde o lançamento da plataforma, em 2018, já foram 130.558 inscritos nas quase 40 capacitações ofertadas pela Embrapa e parceiros. 

Conteúdos

Os conteúdos são elaborados por equipes técnicas da Empresa e possuem linguagem e estratégia de ensino-aprendizagem adequados ao público-alvo e à modalidade a distância. Os cursos oferecidos via e-Campo abrangem diversas cadeias produtivas e temáticas, desde a recuperação de pastagens degradadas, passando por boas práticas agropecuárias à formação de facilitadores de aprendizagem, por exemplo. Entre as 14 capacitações disponíveis de forma gratuita no momento, cinco são destinadas à cadeia leiteira. 

A Embrapa Gado de Leite irá disponibilizar ao longo do mês de abril os cursos: Controle de carrapato em bovinos de leiteSilagem de milho e sorgo para gado de leiteSilagem de capim para  produção de leite de qualidadeMelhoramento genético e controle zootécnico de rebanhos leiteiros e ainda Amostragem, colega e transporte do leite.  Já a Embrapa Milho e Sorgo disponibilizará versões gratuitas de duas capacitações de grande sucesso: Recuperação de Pastagens Degradadas (ABC) e IrrigaWeb (capacitação em uso e manejo de irrigação para uso racional da água). 

Também estão disponíveis: Sistemas Agroflorestais para pequenas propriedades do semiárido brasileiro e O Potencial Agronômico de Dejetos de Suínos que são conteúdos abordados por técnicos da Embrapa Caprinos e Ovinos e da Embrapa Suínos e Aves, respectivamente. Já a SIN traz um tema de interesse de todas as cadeias produtivas, que é a Formação de facilitadores de aprendizagem.

Público urbano

Entre os cursos ofertados gratuitamente durante o período de quarentena, também o público urbano pode encontrar capacitações de interesse, como as abordagens dos cursos: Hortas em pequenos espaços, preparada pela Embrapa Hortaliças, e Compostagem, tema tratado por equipe da Embrapa Agrobiologia. 

A biofortificação de alimentos é outro assunto com potencial de atrair a parcela da sociedade interessada em conhecer melhor como a ciência tem trabalhado para oferecer alimentos mais saudáveis à população - curso Introdução à biofortificação foi preparado pela Embrapa Agroindústria de Alimentos.  A temática ambiental também chama atenção do público urbano que tem a oportunidade de acompanhar a capacitação Biodiesel, da Embrapa Agroenergia, e entender como a pesquisa trabalha a questão.

Inscrição e Certificado

Para participar, basta se inscrever no curso do seu interesse e já começar a aprender. As capacitações têm cargas horárias específicas e, portanto, prazos distintos para conclusão. Todo participante que atender aos critérios mínimos fará jus a um certificado de conclusão.

 Valéria Cristina Costa (MTb. 15533/SP)
Secretaria de Inovação e Negócios (SIN)
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
Telefone: 61 3448.4807

Embrapa

EAD sobre Avaliação de Carcaças

Médicos veterinários que pretendem se qualificar para assumir responsabilidades de avaliação e classificação na inspeção com base em risco, de suínos, podem se inscrever até o dia 17 de janeiro de 2020 para o curso EAD “Avaliação e classificação de suínos, carcaças e partes de carcaças, em atendimento à IN79/2018”, disponibilizado pela Embrapa Suínos e Aves. O curso será ministrado na plataforma e-campo, no Portal da Embrapa, e tem como proposta central capacitar as equipes de profissionais para entender quais os objetivos da inspeção com base em risco, e qual seu papel como profissional neste processo.

A base do conteúdo deste curso é resultado de um projeto de pesquisa executado pela Embrapa e Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal – DIPOA, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Mapa, com colaboração de especialistas de universidades, que subsidiou a modernização dos procedimentos da Inspeção Sanitária nos frigoríficos de suínos no Brasil e definiu uma nova regulamentação. Essa nova regulamentação, a IN 79, que entrou em vigor em dezembro de 2018, direciona o foco da inspeção sanitária para os problemas relacionados à saúde pública e atende aos programas oficiais de saúde animal, compartilhando com a indústria a responsabilidade de desclassificar as matérias-primas impróprias para o consumo por problemas de processo, porém sem risco à saúde do consumidor.

De acordo com a pesquisadora da Embrapa Suínos e Aves, Jalusa Deon Kich, também é objetivo de aprendizagem do curso elaborar e implementar um programa de avaliação e classificação de suínos, carcaças, partes de carcaças e vísceras; avaliar, segregar e classificar os suínos antes do abate; e avaliar, segregar e classificar as carcaças, partes de carcaças e vísceras no abate de suínos, tomando medidas de retroalimentação no processo para evitar desvios.

O curso tem carga horária de 48 horas e será distribuído em quatro módulos:

Módulo I - Introdução ao sistema de inspeção com base em risco

Módulo II - Programa de avaliação e classificação de suínos, carcaças e partes de carcaças

Módulo III - Avaliação e classificação de suínos vivos

Módulo IV - Avaliação de carcaças, partes de carcaça e vísceras

Todo o conteúdo foi elaborado pelas Auditoras Fiscais Federais Agropecuária do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa, Elenita Ruttscheidt Albuquerque e Ângela de Faria Maraschin e a pesquisadora Jalusa, da Embrapa. As profissionais são médicas veterinárias e fizeram parte da liderança do projeto SIF Moderna.

As inscrições podem ser feitas no link https://www.embrapa.br/e-campo/avaliacao-e-classificacao-de-suinos-carcacas-e-partes-de-carcacas

Outros links:

https://www.embrapa.br/suinos-e-aves/busca-de-noticias/-/noticia/40809231/pesquisa-embasa-nova-regulamentacao-para-inspecao-sanitaria-em-frigorificos-de-suinos

Monalisa Leal Pereira
Jornalista - MTb/SC 01139
Núcleo de Comunicação Organizacional
Embrapa Suínos e Aves
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)
Concórdia/SC

Instituto Weizmann de Ciências

As inscrições estão abertas, até 29 de maio de 2020, para o processo seletivo da bolsa de pós-doutorado oferecida para brasileiros pela iniciativa The Paulo Pinheiro de Andrade Fellowship.

Os interessados podem se candidatar em qualquer área de pesquisa no Instituto Weizmann de Ciências de Israel. O programa permitirá ao bolsista fazer parte de uma comunidade de cientistas de vários países, por um período de dois anos, trabalhando diretamente com grupos de pesquisa de diversas áreas.

Os candidatos devem ter cidadania ou residência brasileira, atender aos requisitos acadêmicos do Instituto Weizmann de Ciências, ter doutorado ou mestrado concluído há, no máximo, quatro anos antes da data designada para o início do programa.

Para concorrer a esta bolsa, o candidato deve apresentar um pedido formal por meio do e-mail This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it., especificando “The Paulo Pinheiro de Andrade Fellowship”. A proposta será avaliada e o candidato deverá ser aceito pelo cientista do Instituto Weizmann de Ciências em cujo laboratório gostaria de realizar pesquisas.

Mais informações: https://bit.ly/2SMjHxn.

Agência FAPESP

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.

estudantes

Mudança ocorreu não prejudicar estudantes devido à pandemia

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou por tempo indeterminado o período das listas de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As mudanças foram publicadas na edição desta quarta-feira (18), do Diário Oficial da União. Segundo o coordenador-geral de Programas de Ensino Superior do MEC, Thiago Leitão, a medida busca não prejudicar nenhum aluno.

A lista de espera é mais uma oportunidade para candidatos que não foram pré-selecionados na primeira e segunda chamadas conseguirem uma bolsa pelo programa. Os estudantes são classificados por curso e turno, seguindo as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019.

O ProUni ofereceu 252 mil bolsas integrais e parciais em instituições particulares de educação superior. O sistema registrou mais de 1,5 milhão de inscrições.

De acordo com o edital, os estudantes que manifestaram interesse em participar da lista de espera não têm prazo final para entregar a documentação na instituição. “Haverá tempo para que eles entreguem a documentação assim que as atividades acadêmicas retornarem à normalidade”, informou Leitão.

O edital também estabelece prazo indeterminado para que as instituições lancem os resultados de aprovação ou reprovação no sistema do ProUni.

O mesmo edital  prorroga a convocação da lista de espera do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) por tempo indeterminado. “Com isso, os estudantes terão prorrogados os prazos de cada etapa para a concretização do financiamento”, afirmou o coordenador-geral.

Os estudantes pré-selecionados na lista de espera do Fies devem complementar seus dados na página do programa na internet. Segundo o MEC, os candidatos precisam informar dados bancários, do fiador e do seguro para pagamento da dívida em caso de morte. Para que nenhum estudante seja prejudicado por eventual fechamento da instituição de ensino, ou da agência bancária, o período dessas etapas será prorrogado por tempo indeterminado.

* Com informações do Ministério da Educação

Edição: Fábio Massalli

Agência Brasil

UFSCar

Com objetivo de criar um novo espaço de interação e suporte às atividades voltadas à transformação de ideias e conhecimentos em inovação e empreendimentos, a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) inaugurou a Starteca.

O espaço de coworking foi criado em uma parceria entre o Sistema Integrado de Bibliotecas e a Agência de Inovação, ambos da UFSCar, para atender a comunidade em ações voltadas à inovação e ao empreendedorismo.

O local também vai abrigar cursos e eventos, apoiar a área de Informação e Propriedade Intelectual e reunir parceiros para projetos e soluções de problemas.

A Starteca está localizada no Piso 2 da Biblioteca Comunitária da UFSCar, na área Norte do campus São Carlos. Ela foi inaugurada no dia 9 de outubro de 2019.

Agência FAPESP

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.

curso sobre Covid-19

Conhecimento: esta é a principal solução que os profissionais de saúde têm para enfrentar a pandemia de coronavírus. Liderando diversas ações no campo da ciência, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) lança o curso Covid-19: manejo da infecção causada pelo novo coronavírus. A iniciativa é do Campus Virtual Fiocruz, que abre inscrições online nesta quarta-feira (15/4).Conhecimento: esta é a principal solução que os profissionais de saúde têm para enfrentar a pandemia de coronavírus. Liderando diversas ações no campo da ciência, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) lança o curso Covid-19: manejo da infecção causada pelo novo coronavírus. A iniciativa é do Campus Virtual Fiocruz, que abre inscrições online nesta quarta-feira (15/4).

O curso é aberto, gratuito, autoinstrucional e oferecido à distância (EAD). Esse modelo considera uma ampla rede de trabalhadores que estão na linha de frente do combate à Covid-19: atualmente, o Brasil tem cerca de 3 milhões de profissionais de saúde. A vice-presidente de Educação, Informação e Comunicação, Cristiani Vieira Machado, explica que a formação em escala é uma estratégia fundamental para responder à crise. “O novo curso é uma das muitas contribuições da Fiocruz/Ministério da Saúde para responder a essa emergência sanitária. Atuamos sempre com o compromisso de salvar vidas e fortalecer o Sistema Único de Saúde em sua capacidade de enfrentar esse e outros desafios relacionados à saúde da população brasileira”, afirma.

Fiocruz desenvolve curso próprio junto a seus especialistas

A coordenadora geral do curso e do Campus Virtual Fiocruz, Ana Furniel, diz que qualquer pessoa interessada em aprender mais sobre coronavírus pode se inscrever. Mas ressalta que a qualificação foi concebida, especialmente, para trabalhadores de Unidades Básicas de Saúde (UBS), redes hospitalares, clínicas e consultórios. “Com isso, esperamos potencializar e multiplicar o conhecimento por todo o país”.

Quanto ao conteúdo, Ana comenta que o principal desafio é capacitar os trabalhadores na sua prática nos serviços de saúde, em um contexto de mudanças frequentes no conhecimento sobre Covid-19. Para apresentar as melhores estratégias para conter e enfrentar a doença, vários especialistas da Fiocruz foram mobilizados. “Esse é um diferencial importante do nosso curso: ser elaborado junto a pesquisadores e gestores diretamente envolvidos nas ações de vigilância e assistência, e que estão considerando o atual cenário. Eles contribuíram com textos, videoaulas, e com a revisão técnica de todo o material”, destaca.

O curso tem a coordenação acadêmica de Marília Santini, do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), e de André Reynaldo Santos Perissé, da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz). Marília destaca que, para conter a curva epidêmica, é fundamental qualificar quem vai enfrentar este período conturbado. “Na pandemia, os casos aumentam rapidamente e com isso a pressão sobre os profissionais dos serviços de saúde e sua exposição a riscos também é maior. Por isso, oferecemos aos participantes do curso informações sobre medidas e usos de equipamento de proteção individual e coletiva, manejo clínico do paciente grave com base em outras doenças respiratórias agudas, e também sobre a notificação de casos”, comenta.

Novo curso é aberto, online, gratuito e dinâmico

Com uma linguagem simples, visual atraente e navegação dinâmica, o curso reúne textos curtos, videoaulas com especialistas, recursos abertos (como infográficos e minitestes) e uma série de fontes confiáveis e atualizadas, que são muito úteis para pesquisar e compreender melhor o tema. Há também uma seção de perguntas frequentes categorizada por interesse dos diferentes públicos, além de atividades e exercícios rápidos.

A qualificação está dividida em três módulos independentes, permitindo que cada aluno escolha em que ordem deseja fazer o curso. No fim de cada módulo, os conhecimentos são avaliados. Quem obtiver nota maior ou igual a 70, recebe um micro certificado com a carga-horária correspondente. O aluno que acessar todos os módulos e concluir todas as avaliações com sucesso receberá um certificado com o total de carga horária do curso (30h).

Os dois primeiros módulos já foram lançados: Introdução e Manejo clínico nas UBS. Já o terceiro módulo é mais complexo e difícil, pois aborda o manejo de pacientes graves na rede de atenção especializada e rede hospitalar, explica a coordenadora Ana Furniel. “O conteúdo do módulo 3 tratará de questões que ainda estão sendo debatidas pela comunidade científica, como suporte e terapia farmacológica, uso de medicações experimentais. São questões mais complicados e, por isso, demandam mais tempo para serem elaboradas no formato de um curso”.

Mas ela conta que a espera dos interessados no último módulo será breve. “A equipe está trabalhando de forma bastante dedicada e a previsão é de que o terceiro módulo seja liberado já nos próximos 15 dias”, antecipa. Conheça os conteúdos de cada módulo aqui.

Flávia Lobato
Campus Virtual Fiocruz

área química

As inscrições para a edição 2020 do Prêmio CRQ-IV, promovido pelo Conselho Regional de Química IV Região (São Paulo), podem ser feitas até o dia 31 de março. O concurso é aberto a estudantes de cursos técnicos e superiores da área química ministrados no Estado de São Paulo.

O prêmio está dividido nas modalidades “Química de Nível Médio”, “Química de Nível Superior” e “Engenharias da Área da Química”.

Além de certificados, os vencedores em cada modalidade receberão R$ 6 mil, enquanto seus orientadores ganharão R$ 4 mil. No total, serão distribuídos R$ 30 mil em premiação. As escolas de origem dos ganhadores também receberão certificados.

A principal mudança no regulamento em relação aos anos anteriores foi a desvinculação do conteúdo dos trabalhos do título da graduação dos candidatos. Isso significa que estudantes de engenharia poderão inscrever suas pesquisas na modalidade “Química de Nível Superior”. Do mesmo modo, graduandos desses cursos poderão disputar a modalidade “Engenharia Química”, caso entendam que a natureza de seus trabalhos tem mais relação com essa temática.

A modificação se aplica apenas aos cursos superiores. Os estudantes de cursos técnicos somente poderão inscrever suas pesquisas na modalidade “Química de Nível Médio”. Elas deverão abordar um dos seguintes temas: catalisadores, biocombustíveis ou farmoquímicos.

Os trabalhos para as modalidades “Química de Nível Superior” e “Engenharias da Área da Química” continuam com temas livres.

A ficha de inscrição e os documentos previstos no regulamento devem ser entregues na sede do Conselho ou enviadas via Correios para: rua Oscar Freire, 2.039, Pinheiros, São Paulo, SP, CEP 05409-011.

Mais informações em: https://bit.ly/3cIarD1.

Agência FAPESP

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.

Educação Especial

A Secretaria de Educação a Distância da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) lançou o curso “Educação Especial: histórico, políticas e práticas”, oferecido na modalidade a distância e em formato acessível a pessoas com deficiência.

Com carga horária de 30 horas e certificação gratuita, a formação é conduzida pelo professor Leonardo Santos Amâncio Cabral, do Departamento de Psicologia da UFSCar, e está disponível por meio do Portal de Cursos Abertos (PoCA) da universidade.

O curso é destinado a estudantes, educadores e profissionais de diversas áreas do conhecimento, além de professores desde a educação básica até o ensino superior. A formação conta com videoaulas com janela de Libras, legendas automáticas e descrição de imagens.

Não há limite de vagas, e a aula pode ser realizada a qualquer momento, sem necessidade de horário fixo para a conclusão das tarefas. A formação pode ser acessada no site do PoCA, onde também está disponível o catálogo completo do Portal, com 32 opções de cursos gratuitos e a distância.

O cadastro de novos usuários deve ser feito pelo site do PoCA.

Mais informações pelo e-mail This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it..

Agência FAPESP

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.