Lançamento da revista “Móin Móin”

Publicação será apresentada no Teatro Duse, espaço da Funarte voltado aos espetáculos de bonecos

A memória do teatro de bonecos brasileiro é tema da revista Móin-Móin, que será lançada na sexta, 7 de agosto, às 16h30, no Teatro Duse, no Rio. Publicada pela Sociedade Cultura Artística de Jaraguá do Sul – SCAR e Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, a edição de nº 13 é dedicada aos artistas que consagraram seu trabalho a esta arte. O lançamento na Casa de Paschoal Carlos Magno, sede do Duse, no bairro de Santa Teresa, vai reunir artistas, educadores, autoridades e pessoas que amam o teatro e o Teatro de Formas Animadas.

Esta edição da Móin-Móin apresenta textos sobre o percurso de 12 artistas: Ana Maria Amaral, Ângela Belfort, Antônio Carlos Sena, Clorys Daly, Fernando Augusto Gonçalves Santos, Humberto Braga, Ilo Krugli, Lúcia Coelho, Marcos Ribas, Maria do Carmo Vivacqua Martins – Madu, Olga Romero e Tácito Borralho. A revista traz também um texto especial sobre a história do Teatro de Bonecos Popular do Nordeste Brasileiro, com impressões de artistas sobre as origens da brincadeira e as memórias de seus próprios percursos.

A publicação visa divulgar os estudos sobre as diferentes linguagens que integram o campo do Teatro de Formas Animadas: teatro de bonecos, teatro de sombras, teatro de objetos, teatro de máscaras. Ao mesmo tempo, a revista busca contribuir para a formação profissional e artística de estudantes de teatro, professores e público em geral; estimular a reflexão e ampliar os conhecimentos sobre estas artes.

A Móin-Móin reúne, ainda, artigos de artistas e pesquisadores brasileiros e de diversos países. Sendo uma publicação monotemática, cada número trata de um tema específico do Teatro de Formas Animadas. Sua distribuição é gratuita e pode ser obtida nas versões impressa e digital. É a única revista com este perfil formativo na América Latina, e sua publicação integra um conjunto de ações educativas e culturais, realizadas conjuntamente pela SCAR e pela UDESC. Sua importância pode ser mensurada pelo destaque que recebeu na Encyclopédie Mondiale des Arts de la Marionnette, publicada na França, pela editora l’Étretemps, em 2009. Também foi citada pela professora Christine Zurbach, em palestra proferida na Universidade de Évora, Portugal. Móin-Móin foi a referência teórica mais importante nas nove dissertações de mestrado e na tese de doutorado sobre Teatro de Formas Animadas, defendidas no Brasil em 2010.

O nome Móin-Móin é uma homenagem à marionetista Margarethe Schlünzen, que faleceu em agosto de 1978 e, durante as décadas de 1950 e 1960, encantou crianças de Jaraguá do Sul (Santa Catarina, Brasil) com suas apresentações. Era sempre recebida nas escolas pelo coro guten Morgen, guten Morgen (“Bom dia, bom dia” em alemão). A expressão tornou o trabalho da marionetista conhecido como “Teatro da Móin-Móin”.

Serviço:
Lançamento da revista Móin-Móin (nº 13 – Memórias – Histórias de Bonecos)
Sexta, 7 de agosto, às 16h30
Teatro Funarte Duse
Rua Hermenegildo de Barros, 161 – Santa Teresa
Rio de Janeiro (RJ)
(21) 3233-1306

Projeto contemplado no Edital de Ocupação do Teatro Duse/2015

Funarte

Pin It