Revista Poli

O histórico do modelo de participação social construído no Brasil é o tema da reportagem de capa da última edição da Revista Poli, editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz). Com foco nas mudanças que se deram a partir da Constituição de 1988, a matéria explica o funcionamento de diferentes colegiados de participação da sociedade civil e mostra avanços concretos que esse debate permitiu na formulação, acompanhamento e crítica de políticas públicas, com exemplos de diversas áreas – como saúde, educação, meio ambiente e trabalho infantil. Tanto a análise de pesquisadores do tema como o relato de experiência de quem participa desses espaços permitem um olhar crítico sobre medidas recentes, como o decreto 9.759, editado em abril, que extinguiram ou modificaram conselhos e comissões ligados à administração pública federal.

Na esteira da 16ª Conferência Nacional de Saúde, a Revista Poli apresenta os fios que ligam os debates atuais com aqueles da Oitava Conferência, que inscreveu o Sistema Único de Saúde (SUS) na Constituição Federal. Especialistas compartilham suas expectativas para a próxima edição do evento, que acontece em agosto e tem – assim como 33 anos atrás – ‘democracia e saúde’ como tema. 

E é justamente para falar sobre a estreita relação entre ‘democracia e saúde’ que a historiadora Virginia Fontes, da Universidade Federal Fluminense (UFF), foi convidada para proferir a palestra de abertura da 16ª. Ela adianta um pouco sobre o que pensa sobre esse binômio na entrevista desta edição. 

Para fechar, há ainda mais uma matéria dedicada ao controle social na seção O que é, o que faz?, que nesta edição aborda o Conselho Nacional de Saúde. 

A extensa força de trabalho que está por trás de um dos maiores e mais complexos sistemas de saúde do mundo, o SUS, é outro tema abordado na revista. São quase três milhões de profissionais em atuação, atendendo cerca de 162 milhões de brasileiros que dependem exclusivamente do Sistema. 

Por fim, a reportagem da Revista Poli acompanhou a 72ª Assembleia Mundial da Saúde, que aconteceu em maio deste ano em Genebra. E conta como os diferentes interesses privados que incidem sobre a Organização Mundial da Saúde (OMS) podem acabar limitando as pautas e a própria atuação do organismo.

Confira a nova edição completa da revista.

Maíra Mathias
EPSJV/Fiocruz

Pin It