Quinteto Villa-Lobos

Não é à toa que o 12º Festival Internacional de Música Instrumental ChorandoSemParar - edição Heitor Villa-Lobos, tem o subtítulo: “Do Batuque a Bach”.

Heitor Villa-Lobos tem sua obra marcada pela fina mistura do erudito e do popular – nela, toda a sofisticação da estrutura musical clássica europeia revela, ao mesmo tempo, a grandeza da cultura popular e rítmica da música brasileira. Essa marca é fonte de inspiração do ChorandoSemParar 2015 que acontece em São Carlos de 30 de Novembro a 6 de Dezembro, com entrada franca para todas as atividades.

O convidado homenageado da edição será Turíbio Santos, o grande intérprete da obra de Villa-Lobos. O violonista fará a abertura da programação, no Teatro Municipal de São Carlos, na segunda-feira 30 de Novembro.

Heitor Villa-Lobos, dono de uma obra monumental, reverenciada não apenas no Brasil mas em todo o mundo, é por todos considerado o maior compositor da história da música brasileira. Turíbio Santos é não apenas o maior intérprete da obra violonística de Villa-Lobos, mas também um músico sempre a serviço da difusão da obra villalobiana no mundo todo, além de ter sido diretor do Museu Villa-Lobos, fazendo dele um importante centro de referência da música brasileira.

Ao longo da semana de 30 de Novembro a 6 de Dezembro, além de apresentações musicais, serão realizados palestras, workshops, oficinas, exposições e outras atividades.

O programa do último dia do evento, domingo 6 de Dezembro, é o ponto alto do ChorandoSemParar. É quando acontece na Praça XV a deliciosa maratona musical com doze horas de “música-sem-parar”, das 10 horas da manhã às 10 horas da noite, com revezamento ininterrupto
dos instrumentistas convidados.

Mais de 100 artistas participantes – Idealizado pelo Projeto Contribuinte da Cultura, o ChorandoSemParar já se consagrou como o maior festival de Choro Brasileiro – na verdade, não apenas de Choro, mas também de seus gêneros afins.

Com todas as suas atividades gratuitas e abertas ao público, o ChorandoSemParar transforma São Carlos na capital nacional do Choro, a manifestação de música instrumental mais marcadamente brasileira. Em sua décima-segunda edição, as atividades do ChorandoSemParar terão lugar na Praça XV, no Teatro Municipal de São Carlos e no Centro Cultural Espaço 7.

O Festival reunirá alguns dos mais conceituados instrumentistas brasileiros, além de convidados estrangeiros. Serão mais de 100 os artistas participantes, como sempre escolhidos com inspiração no compositor que dá nome edição. [Mais abaixo, a programação completa.]

Segundo Fátima Camargo Catalano, diretora do Projeto Contribuinte da Cultura e idealizadora do ChorandoSemParar, a programação da edição “Villa-Lobos: Do Batuque a Bach” será marcada pela mistura do erudito e do popular na música brasileira, “enfatizando a variedade de gêneros, estilos e a riqueza das composições e interpretações de Villa-Lobos”.

Além da programação musical, o 12º ChorandoSemParar vai abrir espaço também para outras expressões artísticas para melhor apresentar a obra de Villa-Lobos no contexto da arte e da história brasileira.

“A ideia é poder contextualizar a música brasileira no momento do surgimento do Modernismo brasileiro e da emblemática Semana de Arte Moderna de 22 e falar sobre as importantes rupturas provocadas por Villa-Lobos, entre outros, e especialmente por Mário de Andrade”, afirma Fátima.

Heitor Villa-Lobos

Heitor Villa Lobos foto BBC

Nascido no Rio de Janeiro em 1887, foi considerado, ainda em vida, o maior compositor das Américas.

Compôs mais de 1.000 obras e sua importância reside, entre outros aspectos, no fato de ter reformulado o conceito brasileiro de nacionalismo musical, tornando-se seu maior expoente. Foi, também, através de seu trabalho, que a música brasileira se fez representar em outros países, culminando por se universalizar.

Villa-Lobos vivia e transpirava música por todos os poros. Revolucionário, suas composições misturam o erudito com canções populares e tradicionais brasileiras.

Sua produção musical, cobre um período de mais de cinqüenta anos, sendo que uma de suas fases mais inventivas foi a década de 1920. Foi quando revelou seu avançado nacionalismo modernista, quando audaciosamente rompe com diversos padrões da Música Erudita para situar-se entre os criadores mais originais de seu tempo.

É desse período a série de "Choros", conjunto de 16 obras para diferentes instrumentações que é uma espécie de retrato musical do Brasil.

Através delas o compositor recria o gênero musical, apresentando como principal característica a combinação de diversas tradições nacionais e populares a partir de um tratamento modernista e experimental.

Turíbio Santos

Turibio Santos violonista

Iniciou sua carreira profissional em 1962, em um concerto realizado em São Luís. Nesse mesmo ano conheceu Arminda Villa-Lobos, já viúva de Villa-Lobos, que viria a ser de fundamental importância em sua carreira. A pedido dela fez sua primeira gravação, um LP com os 12 estudos para violão do compositor.

Em 1963, realizou a primeira audição do "Sexteto místico", também de Villa-Lobos, atuando ao lado de um conjunto camerístico.

Em 1965, obteve consagração internacional ao vencer o "Concours International pour la Guitare", promovido pela Rádio e Televisão Francesa.

Foi nomeado professor de dois conservatórios em Paris. Gravou, nessa cidade, um  grande número de LPs, lançados simultaneamente na França, Inglaterra, Estados Unidos, Japão, Austrália e outros países. E apresentou-se por toda a Europa como solista.

Estudou com dois dos maiores nomes do violão do século XX: Julian Bream, na Inglaterra, e Andrés Segóvia, na Espanha.

Em 1985 foi condecorado Chevalier de la Légion d'honneur, pelo governo francês. E, em 1989, condecorado Oficial da Ordem do Cruzeiro do Sul pelo Governo Brasileiro.

Em 1986 assumiu a direção do Museu Villa-Lobos, cargo que manteve até 2010.

É membro da Academia Brasileira de Música, sendo titular da cadeira 38 desde 1992.

A Cada Ano, Dois Homenageados

Criado por iniciativa do Projeto Contribuinte da Cultura / UFSCar, todos os anos o festival ChorandoSemParar homenageia convidados. No início, apenas um:
                # Izaías do Bandolim (2004)
                # Altamiro Carrilho (2005)
                # Paulo Moura (2006)
                # Zé Menezes (2007)

A partir de 2008, os homenageados passaram a ser dois: um homenageado presente na programação e outro in memoriam:
                # Zé da Velha & Jacob do Bandolim (2008)
                # Hermeto Pascoal & Sivuca (2009)
                # Armandinho & Waldir Azevedo (2010)
                # Jorginho do Pandeiro & Pixinguinha (2011)
                # Toninho Carrasqueira & Benedito Lacerda (2012)
                # Arthur Moreira Lima & Ernesto Nazareth (2013)
                # Luciana Rabello & Chiquinha Gonzaga (2014)
                # Heitor Villa-Lobos & Turíbio Santos (2015)  

12º CHORANDOSEMPARAR - Edição "Heitor Villa-Lobos do Batuque a Bach"

São Carlos, 30/11 a 6/12/2015

Homenageado em memória: Heitor Villa-Lobos
Convidado homenageado: Turíbio Santos

Programação Completa

Todas as atividades têm Entrada Franca

Segunda-feira, 30 de Novembro
Teatro Municipal de São Carlos

20h00  “Bach e o Choro Brasileiro”, recital solo do violonista Turíbio Santos

Terça-feira, 1º de Dezembro
Teatro Municipal de São Carlos

20h00  “Villa-Lobos Popular”, com Amilton Godoy, piano, e Gabriel Grossi, harmônica

Com interferências do Trio de Cordas Aydar e do ator Pascoal da Conceição (no papel de Mário de Andrade), e leituras dramáticas por Arrigo Barnabé, Letícia Conde e Lennon Coremozaé

Quarta-feira, 2 de Dezembro
(Local a confirmar!)

20h00  Duo de violões: Felipe Couto e Ricardo Avancini

20h30  Palestra “Os Músicos de Portinari”, por João Cândido Portinari

Quinta-feira, 3 Dezembro
Centro Cultural Espaço 7

18h00  Apresentação do Grupo Ad Libitum

19h30  Palestra “Os Choros de Villa-Lobos”, por Maestro Júlio Medaglia

21h00  Roda de choro com o Projeto Conhecendo o Choro / USFCar

Sexta-feira, 4 de Dezembro
Praça XV

17h30  OCAM-Orquestra de Câmara da ECA-USP

Centro Cultural Espaço 7

20h30  Mesa Redonda “Do Batuque a Bach”, com Turíbio Santos, Maestro Júlio Medaglia, João Cândido Portinari e Prof. Sérgio Mascarenhas

Sábado, 5 de Dezembro
Praça XV

09h-18h  Passagens de som e ensaios abertos dos músicos que se apresentarão no domingo

19h30  Regional Passando a Limpo

20h30  Duo Renan Bragatto, bandolim e sanfona, e Julião Boêmio, cavaquinho

20h00  Lenha na Fogueira!, roda de improviso com os artistas convidados

Centro Cultural Espaço 7

10h00  Palestra “O papel do Luthier na música brasileira”, com Valmir Félix

15h00  Roda de Conversa: “A música de câmara de Villa-Lobos”, com o Quinteto Villa-Lobos

17h30  Roda de Conversa: “O violão de Villa-Lobos”, com Turíbio Santos

Domingo, 6 de Dezembro
Praça XV

Das 10h às 22h, 12 horas ininterruptas de música instrumental da melhor qualidade!

Orquestra UFSCar
Projeto Guri de São Carlos
Marta Ozzetti
Makiko Yoneda (Japão)
John Berman e Choro Blue (EUA)
Maurício Carrilho
Aquiles Moraes
Pedro Paes
Déo Rian e Regional Imperial
Murilo Silva e Guga Santos
Danilo Brito
Quinteto Villa-Lobos
Ehud Asherie (EUA)
Bina Coquet
Gafieira do Pinheiro

Ficha Técnica
Concepção e direção
Fátima Camargo Catalano

Realização

Projeto Contribuinte da Cultura da UFSCar e USP São Carlos, conjuntamente com entidades parceiras, apoiadores e patrocinadores

Leis de incentivo à cultura
Ministério da Cultura - Lei de Incentivo à Cultura - Lei Rouanet
Governo do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura - ProAc

Mais informações

Projeto Contribuinte da Cultura - FAI/UFSCar
Tels. (16) 3501-4703 & 3307-5691
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Pin It