Partituras de Villa-Lobos

O Ministério da Cultura publicou, na última quarta-feira (14), portaria que reconhece a inscrição das Partituras – Obras de Heitor Villa-Lobos (1901-1959), apresentadas pelo Museu Villa-Lobos (Ibram), no Registro Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Além das partituras, a Iconografia do Rio de Janeiro na Coleção Geyer (séculos XVI a XIX), apresentada pela Casa Geyer (Museu Imperial/Ibram), e outros documentos históricos foram selecionados. A lista com os 10 nominados, inscritos no edital de 2015, foi publicada no Diário Oficial da União.

Criado em 1992, o Programa Memória do Mundo é uma iniciativa da Unesco e reconhece documentos, arquivos e bibliotecas de grande valor internacional, regional e nacional. Entre os objetivos da iniciativa estão os de preservar e difundir esse acervo e impedir que o patrimônio da humanidade seja esquecido.

O museu

Localizado na Rua Sorocaba, 200, em Botafogo, no Rio de Janeiro, o Museu Villa-Lobos está aberto ao público de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h. Instalado em um casarão tombado do século XIX, o museu reúne objetos e documentos referentes à vida e à obra do compositor e maestro Heitor Villa-Lobos. O acervo tem mais de 53 mil itens, entre partituras (manuscritas e impressas), correspondências, recortes de jornais, discos, filmes, livros, condecorações, instrumentos musicais e objetos de uso pessoal.

Leia Mais: Documentos também são patrimônio

Instituto Brasileiro de Museus (Iphan)
Ministério da Cultura

Pin It