Arismar do Espírito Santo

Inaugurado há 51 anos, o Bar do Alemão, casa de propriedade do violonista e compositor Eduardo Gudin, sempre se destacou como um espaço de reverência e resistência para o samba tradicional e para a boa música brasileira, em diálogo com sonoridades contemporâneas. Chopp geladíssimo, bons pratos e música do Brasil combinam cultura, lazer e prazer em São Paulo, na Avenida Antártica, 554, na zona oeste da capital.

01/10 - Terça, a partir de 20h30
Roda: Terçando no Choro com Salomão Sidharta
Couvert artístico: R$ 15,00. Roda aberta a canjas

Salomão Sidharta
Salomão Sidharta - Divulgação

A cada 15 dias, às terças-feiras, o Bar do Alemão recebe jovens músicos para uma roda de choro aberta, cuja segunda entrada é aberta às canjas. O time fixo tem Victor Guedes (cavaco), Ribeka Suzuki (pandeiro) e Natan Drubi (violão); os solistas se revezam. No dia 1º de outubro, o convidado é Salomão Sidharta: clarinetista, compositor e arranjador que atua em diversas formações como orquestras, bandas sinfônicas, grupos camerísticos, regionais e outros. Formado pela Escola do Auditório Ibirapuera em clarinete e cursando bacharel na USP também em clarinete, Salomão já dividiu o palco com Toquinho, Jards Macalé, Marcelo Jeneci, Edson Alves, Nailor Proveta, Chico César, Osvaldinho da Cuíca, Nelson Ayres, Ted Nash, Daniel d'Alcantra, Mônica Salmaso e outros, tocando em palcos como Sala São Paulo, MASP, MCB, Auditorio Ibirapuera, Casa de Francisca e diversos CEU's.

02/10 - Quarta, às 21h
Show: Esperando o Trem – projeto #OcupAlemão
Ingressos: R$ 15,00

O grupo Esperando Trem desembarca mais uma vez no Bar do Alemão. Samba, choro, resistência e companheirismo é a definição da experiência musical do grupo, cujo repertório revive nomes da nossa música (como Fátima Guedes, Paulo César Pinheiro, Eduardo Gudin e Pixinguinha), apresenta compositores contemporâneos (comoe Douglas Germano, Manú da Cuíca e Toinho Melodia) e mostra músicas autorais (entre elas “Lá Vai Meu Canto”, “Praça da República” e “Samba de Lado”). Esperando o Trem é composto por músicos que tem a arte como forma de resistência. Tal qual o “trem” sonhado por “Pedro Pedreiro”, ou embarcado no “Trem das Onze”, o grupo vai passeando pela rotina de quem trabalha em São Paulo. O grupo nasceu em 2017, durante encontros após o trabalho, quando cada um treinava um instrumento e todos buscavam pelas grandes composições. Sublimando as dores, lutas e amores do cotidiano daqueles que precisam cruzar a cidade (ou cidades) para garantir seu sustento, o “trem” surge como o elemento que une os integrantes e também une o grupo ao conjunto daqueles que trabalham. Integrantes: Elizabete Nascimento (voz); Leandro Freitas (melodias); Edileuza Almeida, Jéssica Tomaz e Tiganá Macedo (percussões); Ana Claudia César (Cavaco); e Daniel Lage (violão 7 cordas).

03 e 31/10 - Quinta, às 20h30
Evento: Quinta da Canja
Grátis. Promoção: chopp Brahma claro 300ml = R$ 7,50

Cantores, instrumentistas e compositores podem visitar o bar do Alemão e ainda darem uma “palhinha”. A Quinta da Canja é um projeto que recebe os amantes da música brasileira que compõem, tocam instrumentos, cantam e querem um momento para compartilhar sua arte. O anfitrião da noite é o violonista Sérgio Arruda, que também acompanha os intérpretes. Ótima pedida também para aqueles que gostam de conhecer novos artistas da música, tomando um chopp cremoso e saboreando as delícias de um bom cardápio. As edições ocorrem uma ou duas vezes por mês, sempre às quintas-feiras. Para saber as datas marcadas para os próximos meses é só acompanhar a agenda do Bar do Alemão no Facebook. Não há cobrança de couvert artístico e tem promoção do chopp Brahma na noite, a R$ 7,50 (300ml).

04/10. SextaMPB da Boa!
20h30
: Liliana Scarfone e Francisco César
22h30: Mauricio Sant’Anna e Léla Simões
Couvert artístico: R$ 15,00 (válido para a noite inteira)

Repertório de sambas tradicionais e contemporâneos predominam as apresentações dos artistas – cantores e compositores – que, semanalmente, dão o clima e o tom ao Bar do Alemão. A música popular brasileira “da boa” ganha interpretação personal nas vozes de Liliana Scarfone, Mauricio Sant’Anna e Léla Simões, mantendo a tradição do bar de Eduardo Gudin.

05/10. SábadoMPB da Boa!
20h30
: Liliana Scarfone e Francisco César
22h30: Cezinha Oliveira e Karine Telles com Jorginho Cebion (percussão)

Couvert artístico: R$ 15,00 (válido para a noite inteira)

Repertório de sambas tradicionais e contemporâneos predominam as apresentações dos artistas – cantores e compositores – que, semanalmente, dão o clima e o tom ao Bar do Alemão. A música popular brasileira “da boa” ganha interpretação personal nas vozes de Liliana Scarfone, Cezinha Oliveira e Karine Telles, mantendo a tradição do bar de Eduardo Gudin.

06/10 - Domingo, às 19h30
Show: Arismar do Espírito Santo (part. Sérgio Coelho)
Couvert artístico: R$ 25,00

No show Flor de Sal, Arismar do Espirito Santo (violão de 7 cordas) convida o trombonista Sérgio Coelho para uma domingueira sambante no Bar do Alemão. O duo interpreta temas compostos por Arismar que se tornaram hits em rodas musicais mundo afora, entre eles: “A Big Band Não Veio”, “Vestido Longo”, “Cadê a Marreca”, “Sonhando Acordado” e “Flor de Sal”. Arismar do Espirito Santo, referência em vários instrumentos, é considerado um músico completo. Sua marca registrada é a maneira de tocar e compor, sob a força da intuição e espontaneidade. Tem assinado e dirigido vários projetos e realizado shows e master classes em diversos países. Arismar gravou 12 CDs. Pelo selo Maritaca foram sete: Arismar do Espírito Santo, Estação Brasil, Foto do Satélite, Alegria nos Dedos, Roupa na Corda, Roda Gingante e Flor de Sal. Os demais são: Uma Porção de Marias (Biscoito Fino), Essa Maré (Rob Digital), Glow (EMI), América (Lua Music) e Cape Horn (Independente), além de ter participado de centenas de gravações em mais de 45 anos de carreira. O artista também tem dois livros editados: SongArismarbook (Ed Passarim) e Caderno Acre (Prêmio Funarte de Música), que relata seu trabalho de Criação Musical realizado no Estado do Acre.

08/10 – Terça, às 20h30
Show: João Macacão & Conjunto Paulistano.
Couvert artístico: R$ 15,00.

João Macacão (79 anos) é uma das figuras mais marcantes da seresta, do samba canção e do choro na atualidade, além de ser exímio no violão 7 cordas. Acompanhado pelo Conjunto Paulistano, Macacão interpreta clássicos de Cartola, Nelson Cavaquinho, Noel Rosa, Jacob do Bandolim e de outros autores consagrados da música brasileira. Ao longo de sua carreira tocou ao lado de importantes artistas como Orlando Silva, Gilberto Alves e Altamiro Carrilho, além de acompanhar o seresteiro Silvio Caldas, por mais de 20 anos. No início da carreira, João integrou o Regional Esmeraldino Salles até montar seu próprio regional, o Conjunto Paulistano, em 1988, que circulou por todo o Brasil. Após sua participação em coletânea em homenagem a Paulo Vanzolini, iniciou a carreira de intérprete, sempre homenageando mestres do cancioneiro brasileiro. Seu estilo de cantar se destaca pela voz grave e marcante.

09/10 – Quarta, às 20h30
Show: Lenine Guarani em Sambas de Taiguara
Couvert artístico: R$15

Carioca, radicado em São Paulo, Lenine Guarani é filho caçula de Taiguara (cantor e compositor uruguaio que viveu no Brasil), a quem ele homenageia no Bar do Alemão com o show Sambas de Taiguara. Entre as canções do repertório estão “Samba do Amor”, “O Olhar” e “Menino da Silva” (nome também de seu disco lançado, em 2012, pela Kuarup). Lenine é também compositor. Algumas músicas suas foram gravadas no referido disco de estreia ao lado de outros compositores brasileiros, entre eles o seu pai.

Pin It