Artes Plásticas

A pintura “Ciclo da caça ao índio” (1925), de Henrique Bernardelli

No dia 25 de janeiro, às 11h, o Museu Paulista da USP e a Pinacoteca do Estado abrem ao público a exposição “Coleções em diálogo: Museu Paulista e Pinacoteca de São Paulo”. A exposição remete à origem comum e às interligações históricas destas instituições centenárias e simbólicas da cidade, já que a Pinacoteca nasce da transferência, em 1905, de 20 obras reunidas pelo Estado de São Paulo na galeria artística do Museu Paulista, inaugurado em 1895.

A mostra possibilita ao público ver ou rever importantes peças do acervo do Museu Paulista. São cerca de 50 obras, entre pinturas, desenhos, fotografias e objetos, assinadas por artistas como Antônio Parreiras, Benedito Calixto, Adrien van Emelen, Oscar

Convite Dauri Diogo

Dauri Diogo apresenta, do dia 08 de Fevereiro ao dia 08 de Março a exposição intitulada “INFLUÊNCIAS” Na Galeria Nelson Dahia (SENAC) do Pelourinho.
O artista vem, através da plasticidade traduzir em tela as fachadas barrocas do Centro Histórico, usando formas geométricas e inserindo figuras humanas no palco ou divã, que são a essência do seu trabalho.

Com várias exposições nacionais e internacionais, o artista tem nesta exposição apresentação do crítico de arte Aldo Trípode.

Texto de apresentação da Exposição de Dauri Diogo:

A poesia das formas

Dauri Diogo sempre usou das formas geométricas em sua obra, não em seu sentido restrito, formal, apenas usa de elementos para criar sua poética. Nesta mostra que intitula

Projeto Arte na Praia em Tibau

O artista plástico Demétrius Coelho está participando do Projeto Arte na Praia com a escultura Pirâmides Intercaladas no Chapadão de Pipa. A iniciativa da Prefeitura Municipal de Tibau do Sul tem como objetivo aproximar a arte contemporânea da população. A exposição da obra terá duração de 06 meses em local indicado pela Prefeitura Municipal de Tibau do Sul, que para a primeira edição do projeto foi escolhido o chapadão situado entre a Praia do Amor e Praia das Minas.

A proposta tem como objetivo, a partir da exposição de obras de arte em locais inesperados, provocar nas pessoas, situações mais reflexivas do que em lugares como uma sala de exposição ou um museu, por

Foto: Divulgação

Pode ser vista até 12/11 (quinta-feira), em Araçatuba, a exposição “Harald Schultz – Olhar Antropológico”. A mostra é uma realização do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância ligada à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com o Museu Índia Vanuíre, localizado em Tupã (SP), e a prefeitura.

Em cartaz no Museu Histórico Pedagógico Marechal Cândido Rondon, a montagem reúne fotografias tiradas em expedições durante quase 30 anos, de 1909 a 1966, pelo antropólogo Harald Schultz. Formada por imagens selecionadas a partir de uma coleção de mais de 1.100 slides do Museu de Arqueologia e Etnografia da Universidade de São Paulo (MAE/USP), a mostra tem como objetivo apresentar os hábitos de

Obra de Eva Reiter (www.apap.art.br)

Parceria entre o Comitê de Artes e Cultura da Unesp, ligado à Pró-Reitoria de Extensão Universitária, a Associação Profissional de Artistas Plásticos de São Paulo e a Assessoria de Comunicação e Imprensa da Unesp vem propiciando a realização de entrevistas com artistas plásticos em áudio e vídeo dentro da série Projeto Memória Plástica.

No vídeo, a artista Eva Raiter fala sobre a fuga da Romênia pós-nazismo durante o regime comunista; relembra o início de sua vida no Brasil e sua iniciação nas artes por meio da cerâmica; explica como aprendeu a empregar cores nas esculturas após uma temporada de estudos na Bélgica; e fala da relação da arte moderna com o público na atualidade.

Artista plástico Yutaka Toyota

Parceria entre o Comitê de Artes e Cultura da Unesp, ligado à Pró-Reitoria de Extensão Universitária, a Associação Profissional de Artistas Plásticos de São Paulo e a Assessoria de Comunicação e Imprensa da Unesp vem propiciando a realização de entrevistas com artistas plásticos em áudio e vídeo dentro da série Projeto Memória Plástica.

A mais nova entrevista do Perfil Unesp é com Yutaka Toyota. Nascido no Japão, veio ao Brasil como funcionário de uma empresa que empregava madeira em trabalhos de arte. Mudou-se para a Argentina, depois Itália e então regressou ao Brasil. Com obras espalhadas por todo o mundo, o artista conta, com a participação do filho Gianni, como começou seu interesse pelas

Eiji Yajima

Parceria entre o Comitê de Artes e Cultura da Unesp, ligado à Pró-Reitoria de Extensão Universitária, a Associação Profissional de Artistas Plásticos de São Paulo e a Assessoria de Comunicação e Imprensa da Unesp vem propiciando a realização de entrevistas com artistas plásticos em áudio e vídeo dentro da série Projeto Memória Plástica.

O entrevistado desta edição é o pintor Eiji Yajima. Ele explica que foi o primeiro da sua família a ter interesse pelas artes, fala de sua formação inicial na Escola de Belas Artes, da sua especialização em aquarela, da escolha do Corpo humano como tema principal de seus trabalhos e de como ele vê a formação da nova geração de artistas.

O professor Lin Chau Ming, na Biblioteca da FCA, entre seus crachás e os desenhos feitos nos tempos de estudante

Além das atividades de ensino, pesquisa e extensão, o professor Lin Chau Ming já mostrou seu talento com as palavras ao escrever crônicas que são publicadas frequentemente no site da Faculdade de Ciências Agronômicas e já foram compiladas em livros.

Uma exposição que fica no Espaço Cultural da Biblioteca do Lageado até o dia 09 de outubro mostra uma outra faceta do talento versátil do professor: a de desenhista.

São quase 50 trabalhos, entre cartazes de eventos acadêmicos e culturais, charges, capas do jornais estudantis e ilustrações para jornais de Piracicaba, que Lin Chau Ming fazia no período em que cursou a graduação em Agronomia na Esalq, de 1977 a 1981.

“São desenhos para

 Evandro Angerami

O artista Evandro Angerami inaugurou, dia 4 de novembro, a exposição de pinturas 'A poética do silêncio' na Reitoria da Unesp. A atividade se insere no Projeto 15x15, promovido pela Unesp, por intermédio de seu Comitê de Artes e Cultura ligada à Pró-reitoria de Extensão Universitária.

Sobre a exposição
Mario da Silva Brito, em seu ‘Diálogo intemporal’, aponta que “o homem moderno perdeu o prazer do silêncio”. Essa afirmação torna-se ainda mais instigante quando se pensa nas artes plásticas, pois não são poucos os que sempre esperam encontrar em pinturas e instalações uma visão explosiva e expressionista da realidade, tendo dificuldade em conviver com aqueles trabalhos que estimulam a interiorização do ser.

O artista que

grupo grava

O grupo grAVA - Grupo de Pesquisa de Artes Visuais e Audiovisuais realiza, até 23 de outubro, a exposição 'A Casa e o Universo' na Reitoria da Unesp, em São Paulo, SP. A atividade se insere no Projeto 15x15, parceria entre a Unesp, por intermédio de seu Comitê de Artes e Cultura ligado à Pró-reitoria de Extensão Universitária, e a Associação Profissional de Artistas Plásticos de São Paulo.

Sobre a exposição
O grAVA - Grupo de Pesquisa de Artes Visuais e Audiovisuais foi criado em 2009. Nele Joedy Marins, professora da Faac - Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Unesp em Bauru,  trabalha o processo criativo junto com os alunos, resultando em trabalhos autorais que favorecem a

Pintura e poesia

Rostos sem corpos, rostos que se multiplicam, rostos que se fundem com idealizações oníricas, rostos que expressam personalidades. É dessa maneira que a multiplicidade de identidades, um dos temas centrais da obra de Fernando Pessoa, ganha forma e cor em um conjunto de 38 aquarelas do pintor, poeta, ativista político e intelectual português Alfredo Margarido.

ju 640 web p6e7aAs aquarelas integram o livro Pintura e Poesia – Fernando Pessoa por Alfredo Margarido, lançado pela Editora da Unicamp em parceria com a Edusp. A edição foi concebida no contexto do Congresso Internacional 100Orpheu, realizado em maio último na Universidade de São Paulo (USP), em comemoração ao centenário da revista Orpheu, marco do Modernismo português. Paralelamente ao congresso, foi