smartphone

Em parceira com a IBM e a Recode, o Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde (Cepedes/Fiocruz) promoverá um Ideaton, neste sábado (29/6), a partir das 8h, no We Work Botafogo. A parceria foi intermediada pelo Escritório de Captação de Recursos da Fiocruz. O Ideaton tem como objetivo engajar programadores locais a participarem de um desafio global, o Call for Code, que promove o uso da tecnologia para responder de forma eficiente ao impacto dos desastres naturais. 

Por meio do projeto, desenvolvedores de todo o mundo são convocados para tirar proveito de dados, padrões de código, habilidades criativas e conhecimento técnico para construir soluções com Inteligência Artificial, Blockchain, Nuvem e Internet das Coisas. O objetivo é auxiliar processos de prevenção, resposta e recuperação de desastres naturais, com ênfase na saúde individual e no bem-estar das comunidades.

Além de mentoriar os jovens programadores durante a maratona, a equipe de pesquisadores da Fiocruz desenvolveu três desafios a serem trabalhados: a estrutura da saúde, recursos humanos da saúde, e efeitos e riscos da saúde. “Nós discutimos e pensamos em três aspectos que seriam importantes, de acordo com nossa experiência, e baseados nos desastres da Região Serrana e o de Brumadinho, que são intensivos e envolvem deslizamentos ou mesmo inundações bruscas”, explica o coordenador do Cepedes, Carlos Machado. “Pensamos muito na busca de soluções que envolvam o próprio sistema de saúde e que a população possa participar mais ativamente na identificação de danos”.

A ideia é que se desenvolvam aplicativos que possam auxiliar a população a notificar e informar os problemas de saúde e riscos ambientais, visando ajudar às equipes de socorro a serem direcionadas as áreas de mais necessidade, bem como nas respostas do setor da saúde em caso de avaria aos estabelecimentos ou obstruções de vias de acesso, além da realocação de profissionais em caso de carência devido aos impactos dos desastres naturais. 

Os desenvolvedores serão separados em grupos. O grupo que apresentar a melhor proposta terá um mês para avançar com a iniciativa, podendo se consultar com especialistas da IBM, além de participar do desafio Call for Code.

Aryanne Valenzuela
Escritório de Captação de Recursos da Fiocruz

Pin It