Thierry Guillaudex

A intenção do pesquisador Thierry Guillaudex é firmar parcerias na área de pesquisa, inovação e ensino entre a Universidade de Rennes, na França, e o Inpa/MCTI

Com o objetivo de firmar futuras parcerias na área de pesquisa, inovação e ensino entre a Universidade de Rennes, na França, e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), o pesquisador Thierry Guillaudex realizará palestras sobre os estudos desenvolvidos na área de câncer (linfoma tipo B) e sobre a plataforma tecnológica do Instituto de Pesquisa em Biologia, Saúde e Inovação Tecnológica de Rennes (Biosit). 

As palestras acontecerão nesta terça e quarta-feira (23 e 24), ambas às 15h, no auditório da Biblioteca do Inpa, situado no Campus I do Inpa, com entrada pela rua Otavio Cabral, s/nº – Petrópolis. As atividades serão abertas a pesquisadores de outras instituições interessados nos assuntos. Guillaudex é diretor do Biosit e realiza pesquisas com câncer no desenvolvimento de novas drogas contra a doença.

Na terça-feira, o pesquisador falará sobre os trabalhos que desenvolve nos últimos anos sobre o linfoma tipo B e as terapias com drogas de laboratório utilizadas nesses estudos como o mecanismo de apoptose, que é uma forma de morte celular cancerígenas.

á na quarta-feira, o pesquisador francês vai mostrar o trabalho desenvolvido no Biosit, que agrega tecnologias disponíveis com o conhecimento científico das áreas de atuação do instituto. Para Guillaudex, o modelo é “muito mais produtivo e eficiente por poder fazer interface com a indústria”.

Em visita na manhã desta segunda-feira (22) ao diretor do Inpa, o pesquisador Luiz Renato de França, Guillaudex manifestou o interesse em estabelecer uma relação mais estreita com o Inpa nos diversos níveis de pesquisa. “É muito importante para a Universidade e para o Biosit estabelecer uma conexão forte com o Inpa, inclusive, na troca de estudantes brasileiros e franceses”, disse Guillaudex, que estava acompanhado da sua assistente Christelle Chapnon.  

De acordo com França, as possibilidades de estabelecer parceira com a Universidade de Rennes são muitas. “O Biosit possui ciência, plataforma de conhecimento e uma pós-graduação já bem estabelecida, e como o pesquisador Guillaudex é um idealista e gostaria de fazer algo pelo Brasil,  as oportunidades dessa parceria são inúmeras”, diz o diretor, acrescentando que o interesse do pesquisador francês é manter uma parceria mais ampla com o Inpa em várias áreas e não só na área da saúde.

Luciete Pedrosa (texto e foto)
Ascom Inpa

Pin It