Ciência

Titânio

Material foi submetido a tratamentos térmicos e acabamentos de superfície após modelagem

Um estudo concluído em fevereiro último pelo pesquisador Guilherme Arthur Longhitano demonstrou que é possível melhorar as propriedades mecânicas e superficiais de uma liga de titânio utilizada em implantes ortopédicos. A liga de titânio foi submetida a tratamentos térmicos e modificações de superfície após a modelagem e produção por meio de uma técnica de impressão 3D, também conhecida como prototipagem rápida. A pesquisa foi conduzida junto à Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM) da Unicamp.

Como resultado dos seus experimentos, o pesquisador da Unicamp obteve materiais com qualidade superior àqueles não submetidos aos tratamentos, sobretudo no que se refere à durabilidade e adaptação

Tecnologia tem o potencial de medir variações de temperaturas que vão do hélio líquido até temperatura ambiente

Pesquisadores do Grupo de Nanoestruturas Semicondutoras da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), em parceria com pesquisadores da Universidade de Wurzburg, na Alemanha, desenvolveram um novo conceito de nanotermômetro, cuja patente foi depositada na European Patent Office (EPO) em maio desde ano.

Do lado brasileiro participaram do projeto Leonardo Kleber Castelano  e Victor Lopez Richard, do Departamento de Física da UFSCar.

A tecnologia inovadora também teve um artigo, intitulado “Nanothermometer Based on Resonant Tunneling Diodes: From Cryogenic to Room Temperatures” (“Nanotermômetro à Base de Diodos de Tunelamento Ressonante: de Temperaturas Criogênicas a Temperatura Ambiente), publicado na revista ACS Nano com a colaboração dos dois docentes, de Gilmar Marques, também do Departamento de Física da

A existência do objeto constituído por quatro quarks foi confirmada no LHC

Proposto independentemente pelos físicos norte-americanos Murray Gell-Mann e George Zweig em 1964, o modelo dos quarks completou meio século no ano passado. Mas, apesar de sua longevidade, novos desenvolvimentos desse modelo têm ocorrido, tanto no domínio experimental como no teórico.

Uma dessas novidades foi a descoberta de um objeto constituído por quatro quarks, denominado Z+ (4430). Encontrado pela primeira vez em 2008, no Instituto KEK (High Energy Accelerator Research Organization), no Japão, sua existência foi convincentemente confirmada em 2014 no LHC (Large Hadron Collider), o Grande Colisor de Hádrons localizado na fronteira franco-suíça.

O número 4430 se refere à massa do objeto, em unidades de megaelétrons-volt por velocidade da luz ao quadrado (MeV/c2). Comparativamente,

Exemplo de chip desenhado para protótipo experimental de computador quântico

Felipe Fanchini, professor do Departamento de Física da Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Bauru, obteve uma solução analítica para a chamada “discórdia quântica”. O feito é importante porque, apesar de todos os esforços realizados pela comunidade científica na última década, não existe solução analítica exata para o problema, mesmo no caso dos sistemas mais simples possíveis – aqueles constituídos por dois bits quânticos.

O trabalho de Fanchini, realizado em parceria com pesquisadores chineses, foi publicado na revista Scientific Reports, do grupo Nature: Quantum Discord for d⊗2 Systems. “Em média, nosso resultado analítico diverge do valor exato por um fator de apenas 0,0001”, disse Fanchini à Agência FAPESP.

O artigo,

Castro Neto apresentou potencial de utilização do material derivado do grafite durante a FAPESP Week Barcelona

Muito se tem falado nos últimos anos sobre o grafeno, protagonista de uma onda tecnológica que poderá levar ao desenvolvimento de computadores ultrarrápidos, transistores com a espessura de átomos, dispositivos médicos mais seguros ou aparelhos eletrônicos flexíveis que podem ser dobrados e colocados no bolso. Tudo isso e muito mais.

O potencial do versátil material derivado do grafite tem como base suas propriedades notáveis, como a dureza (200 vezes mais que o aço) associada à extrema leveza e espessura (1 milhão de vezes mais fino que um fio de cabelo) e a capacidade de conduzir calor e eletricidade mais do que qualquer outro material conhecido.

Mas o grafeno não está sozinho. Ele é apenas

A atividade polinizadora dessas abelhas movimenta, em todo mundo, uma economia da ordem de US$ 170 bilhões ao ano

Duas espécies de abelhas, especialmente importantes pela atividade polinizadora e que estão desaparecendo em escala global, tiveram seus genomas sequenciados. São elas a Bombus impatiens (comum nos Estados Unidos) e a Bombus terrestres (comum na Europa).

O sequenciamento foi realizado por um consórcio internacional, coordenado por Ben Sadd, professor da Illinois State University, nos Estados Unidos, que reuniu 144 pesquisadores de 16 países (Alemanha, Austrália, Bélgica, Brasil, China, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Grécia, Inglaterra, Irlanda, Israel, Japão, Noruega, Nova Zelândia e Suíça). Os dados e a análise comparativa dos genomas foram publicados recentemente no artigo “The genomes of two key bumblebee species with primitive eusocial organization”, na revista Genome Biology.

No Brasil, existem espécies

Células de defesa da própria criança atacam múltiplos órgãos que deixam de funcionar adequadamente

As doenças autoimunes, nas quais o sistema de defesa se volta contra o próprio organismo, podem surgir mais cedo do que se imaginava. Em casos raros, descobriu-se agora, podem se instalar antes mesmo do nascimento. Pesquisadores brasileiros identificaram em duas famílias – uma do interior de São Paulo e outra do interior do Paraná – casos de crianças que logo após o parto já apresentavam sinais de uma enfermidade autoimune incomum e grave: a síndrome da imunodesregulação, poliendocrinopatia e enteropatia ligada ao cromossomo X (IPEX).

Nessa síndrome, células de defesa da própria criança atacam múltiplos órgãos, que depois de semanas ou meses de agressão contínua deixam de funcionar adequadamente e geram os sinais clínicos

Palestra da vice-presidente do ERC ocorreu na quinta-feira, no primeiro dia da FAPESP Week Barcelona

Criado em 2007, o European Research Council (ERC) é a primeira organização pan-europeia voltada para o financiamento à pesquisa no continente. O conselho complementa outras atividades de fomento científico e tecnológico na Europa, feitas por agências nacionais ou com menor abrangência, e é um dos principais componentes do Horizon 2020, o Programa-Quadro de Pesquisa da União Europeia para 2014 a 2020.

Núria Sebastian, professora de Psicologia na Universitat Pompeu Fabra, em Barcelona, falou sobre o ERC, do qual é vice-presidente desde janeiro de 2014, na FAPESP Week Barcelona, realizada pela FAPESP e pelos Centres de Recerca de Catalunya (Cerca) na capital da Catalunha nos dias 28 e 29 de maio de 2015.

“O ERC

Fukui condensados

A combinação de cálculos de estrutura eletrônica – usados para se fazer modelagem do comportamento dos elétrons, em nível atômico – com técnicas experimentais tem ampliado a compreensão sobre a melanina como um novo material para a bioeletrônica.

Ainda sem aplicação comercial, mas com grande potencial, a melanina, polímero responsável pela cor dos cabelos, dos olhos e da pele e disseminado na natureza desde os fungos até os seres humanos, possui capacidade de condutividade elétrica e iônica que despertou o interesse dos pesquisadores do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

Os resultados das pesquisas do CDMF na área foram apresentados por

Pesquisadores paulistas e catalões compartilham pesquisas em genômica e biologia molecular na FAPESP Week Barcelona

A compreensão das bases genéticas e moleculares que determinam o processo de carcinogênese, a formação do câncer, pode levar ao desenvolvimento de novas práticas terapêuticas mais precisas, contemplando características específicas de cada tumor e de como cada organismo reage à doença.

No último dia da FAPESP Week Barcelona, realizada pela FAPESP em parceria com os Centres de Recerca de Catalunya (Cerca) nos dia 28 e 29 de maio, em Barcelona, foram compartilhadas pesquisas em genômica e biologia molecular que têm possibilitado o desenvolvimento dessa abordagem “personalizada” e reforçado o combate à doença.

De acordo com Anamaria Aranha Camargo, do Centro de Oncologia Molecular do Hospital Sírio-Libanês, a genômica permite a personalização da abordagem contra

Espécie de salpa - um plâncton gelatinoso - descoberta durante a expedição Tara Oceans

Os microrganismos marinhos possuem um conjunto de genes semelhantes ao dos micróbios encontrados na flora intestinal humana.

A descoberta foi feita por uma equipe internacional de pesquisadores durante a expedição científica de circum-navegação francesa Tara Oceans.

Os primeiros resultados da expedição – que navegou 140 mil quilômetros durante três anos e meio e custou cerca de 16 milhões de euros – foram relatados em cinco artigos publicados na última edição da revista Science.

“Até então nunca tinha sido feito um levantamento tão exaustivo da diversidade microbiana marinha”, disse Hugo Sarmento, professor do Departamento de Hidrobiologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e coautor de um dos estudos, à Agência FAPESP.

“A quantidade recolhida