Ciência

Proteínas são potenciais marcadores biológicos

Proteínas poderão servir como biomarcadores das condições higiênico-sanitárias dos ovos antes do consumo

No Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da USP, estudo do pesquisador Adriano Aquino identificou proteínas no albúmen (clara) e nas gemas de ovos de codorna japonesa que podem servir como biomarcadores das condições higiênico-sanitárias antes do consumo. As proteínas localizadas pelo laboratório do Grupo de Bioanalítica, Microfabricação e Separações (Bio MicS) do IQSC atuam contra o crescimento bacteriano e sofrem degradação quando os ovos são estocados a temperaturas elevadas, o que pode causar contaminação alimentar. A pesquisa foi orientada pelo professor Emanuel Carrilho.

Biomarcadores referem-se a moléculas que podem ser medidas experimentalmente e indicam a ocorrência de uma determinada função

CEBIMar

Observações morfológicas sobre organismo marinho com potencial anticancerígeno são confirmadas por DNA

 

Estudos com DNA comprovam que gênero Bugula engloba outros quatro gênerosAs ferramentas da biologia molecular, que investigam estruturas e funções do material genético, nem sempre contradizem estudos anteriores que utilizavam apenas a morfologia para classificar os organismos. Recentemente, estudiosos ligados ao Centro de Biologia Marinha (CEBIMar) da USP acabaram confirmando, a partir de sequências de DNA, observações morfológicas meticulosas da metade do século 19. Após as análises evolutivas, eles determinaram que o gênero Bugula, tal como proposto originalmente em 1815, englobava quatro gêneros: Bugula sensu stricto, Bugulina, Crisularia e um gênero novo, que eles denominaram de Virididentula.

As cerca de 90 espécies do gênero Bugula representam alguns dos briozoários mais conhecidos pela

palmeira

Enzima de folha da palmeira pode ajudar no processo da quebra da biomassa para a obtenção de biocombustível

Pesquisadores do Grupo de Biotecnologia Molecular (Biotechmol), do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP, têm realizado análises estruturais da peroxidase, uma enzima extraída da folha da palmeira que pode auxiliar no processo da quebra da biomassa para a obtenção de biocombustível. Ele é uma fonte de energia limpa e renovável, cujas principais matérias-primas são cana-de-açúcar, soja, resíduos agrícolas, semente de girassol, entre outras.

Peroxidase é uma enzima extraída da folha da palmeira Embora a peroxidase também possa ser encontrada em outros organismos – tais como fungos ou bactérias -, a pesquisadora Amanda Bernardes Muniz, principal autora desse estudo supervisionado pelo professor Igor Polikarpov,

malária nos séculos 19 e 21

Dissertação de mestrado do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) mostra como a malária foi e é vista pela mídia e pelo poder público nos dois períodos históricos

Uma dissertação de mestrado, defendida no Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde (PPGICS), do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), mostra como a malária foi e ainda é tratada em dois períodos históricos: o século 19, durante o Ciclo da Borracha, e o século 21 (2005-2007).

Proveniente de Manaus (Amazonas), a jornalista Andréa Arruda veio para o Rio de Janeiro disposta a pesquisar o assunto. Sua dissertação de mestrado, defendida no último dia 30

Museu Fiocruz

Resultado de um esforço conjunto da Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciência (ABCMC), da Casa da Ciência da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Museu da Vida/Fiocruz, o Guia de Museus de Ciência do Brasil chega a sua terceira edição. Com informações sobre 268 espaços científico-culturais espalhados pelo país, o novo guia funciona como instrumento de divulgação ao público em geral, em especial às escolas.

Acesse a terceira edição do Guia de Museus de Ciência do Brasil.

Do total de espaços, 155 estão no Sudeste; 44, no Sul; 43 no Nordeste; 15, no Centro-Oeste; e 11 no Norte. O guia contém informações sobre museus, planetários, jardins botânicos, zoológicos, aquários,

pesquisa

Laboratório de Pesquisa Clínica em DST e AIDS, do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), conduzirá o estudo. A pesquisa será realizada na África do Sul, no Brasil, nos EUA e no Malawi

O Laboratório de Pesquisa Clínica em DST e AIDS, do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), conduzirá o estudo clínico HPTN077 com um medicamento totalmente novo para prevenção da AIDS. A droga, conhecida como GSK1265744, já mostrou resultados positivos em testes conduzidos para tratamento da AIDS, e agora terá seu potencial testado como parte da estratégia de prevenção da infecção pelo HIV. A pesquisa será realizada simultaneamente na África do Sul, no Brasil, nos EUA e no Malawi.

Seleção