NAP-OIC

Observatório de Inovação e Competitividade também estuda as políticas públicas do setor aeronáutico

O Núcleo de Apoio à Pesquisa – Observatório de Inovação e Competitividade (NAP-OIC), ligado ao Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP, elabora estudos, consultorias e análises sobre inovação para buscar entender como se realiza esse processo. Entre essas consultorias estão dois projetos desenvolvidos em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento e Inovação (ABDI): o Índice de Competitividade de Nações (Decoder) e as Plataformas Demonstrativas Tecnológicas Aeronáuticas.NAP-OIC elabora estudos, consultorias e análises sobre inovação

agen20150520 d

 O Decoder, lançado no ano passado, é um sistema de métricas de competitividade, com oito dimensões contendo diversos indicadores cada uma, com o objetivo de estabelecer análises sobre elementos centrais que influenciam na competitividade entre os países.

“Criamos na web uma ferramenta dinâmica e interativa para tornar esta estrutura de avaliação acessível publicamente e de forma simples, visual e compreensiva. Essa ferramenta se constitui no protótipo do sistema batizado de ‘The GFCC Competitiviness Decoder’, da Global Federation Competitiveness Councils (GFCC), organização internacional que reúne líderes de instituições ligadas à competitividade em países em diversos estágios de desenvolvimento como Estados Unidos, Brasil, Egito, Rússia, Coreia do Sul, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Irlanda.”, explica Mario Sergio Salerno, coordenador do NAP-OIC e professor da Escola Politécnica (Poli) da USP.

Para montar a base, os pesquisadores do NAP-OIC levantaram dados de cerca de 60 países baseados nas informações divulgadas por institutos oficiais dessas nações. “A ideia do índice não é criar um ranking único, mas o usuário pode comparar, por exemplo, no indicador de infraestrutura, a estrutura física que as empresas têm à sua disposição em cada país para definir o custo de produção”, descreve Salerno.

Plataformas
As Plataformas Demonstrativas Tecnológicas Aeronáuticas é um projeto elaborado sob demanda da ABDI para orientar política pública de apoio ao desenvolvimento tecnológico no setor aeronáutico brasileiro. Partiu de análise de políticas bem sucedidas na Europa, nos Estados Unidos e no Canadá para propor linhas gerais de ação e modelo de governança.

“Nossa participação foi desenhar uma política pública para replicar um desenho de plataforma não apenas de desenvolvimento de materiais, mas também de teste de engenharia. O resultado foi um levantamento e análise das políticas públicas e privadas adotadas no mundo sobre a competitividade do setor aeroespacial”, informa Salerno.

Mais informações: (11) 3091-1693 / 3091-5363 ramal 484, e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., com Mario Sergio Salerno

Hérika Dia
Agência USP

Pin It